"Esperar mais o quê? Brasil que se cuide desta nova ameaça da 4^ onda da Covid-19

O médico Gilvaney Silva, de São José do Egito (PE), teve que retornar ao Brasil às pressas diante o avanço da nova variante da Covid-19 na Europa. Acompanhado da esposa, ele conta que antecipou o retorno em dez dias.

"Tive que arcar com os custos do regresso de Lisboa a Recife, orçado em mais uns R$ 13 mil e perda de diárias hoteleiras já pagas na reserva inicial. Tudo devido à quarta onda da pandemia. Portugal com aumento dos casos, Amsterdã e Viena em blecaute, Roma fechada", comenta.

Gilvaney também alerta para a necessidade de o Brasil se proteger desta nova variante, batizada de "ômicron" pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo a instituição, a nova cepa surgiu na África do Sul.

"Esperar mais o quê? Brasil que se cuide desta nova ameaça recidiva, que a Anvisa haja rápido no controle aeroportuário dos imigrantes europeus e africanos", conclui. Por Magno Martins