Governo Bolsonaro exalta Bolsa Atleta, programa criado por Lula que contempla 80% dos brasileiros na Olimpíada

O governo de Jair Bolsonaro divulgou na última quarta-feira (22), em seu site oficial, um texto em que exalta o programa Bolsa Atleta, benefício que contempla 80% dos brasileiros que estão nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A delegação brasileira é composta por 302 atletas, sendo que 242 deles são bolsistas do benefício.

Trata-se de um dos maiores programas de patrocínio individual de esportistas, feito por um governo, do mundo. Os valores, pagos mensalmente aos atletas que se cadastrarem, vão de R$370 a R$15 mil.

No texto em que fala sobre o programa, o governo Bolsonaro cita uma das bolsistas do programa que está na Olimpíada, a judoca Ketleyn Quadros.

“O sucesso no esporte que a judoca Ketleyn vem conquistando conta com a ajuda do Bolsa Atleta, um programa de patrocínio individual do Governo Federal. Em Tóquio, a lista de contemplados pelo programa executado pela Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania reúne 242 nomes, 80% dos 302 inscritos pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB)”, diz o artigo.

O governo federal, no entanto, não fez qualquer menção sobre quem criou e quando o programa foi instituído. O Instituto Lula, no entanto, relembrou.

“Você sabia que 80% dos brasileiros que estão disputando as Olimpíadas são beneficiários do #BolsaAtleta? E sabia que o programa foi criado por @LulaOficial, em 25/07/2005? VAI, BRASIL!”, diz postagem feita pelo perfil oficial do instituto que leva o nome do ex-presidente neste domingo (25).

Até o momento, o Brasil conquistou duas medalhas no Olimpíada de Tóquio: uma de prata no skate, com Kelvin Hoefler, e uma de bronze no judô, com Daniel Cargnin.