'MOVIMENTOS POLÍTICOS DO EX-PRESIDENTE LULA E DO DEPUTADO MARCELO FREIXO NO RIO DE JANEIRO SÃO MORTAIS, COMO XEQUE-MATE', DIZ JORNALISTA MIGUEL DO ROSÁRIO

Molon, André Ceciliano, Lula, Gleisi, Freixo e Jandira Feghali

247 - Em análise publicada no site O Cafezinho, o jornalista Miguel do Rosário diz que os movimentos políticos do ex-presidente Lula e do deputado federal Marcelo Freixo no Rio de Janeiro, na última semana, foram estratégicos como um “xeque-mate”. 

A decisão de Marcelo Freixo de sair do PSOL e migrar para o PSB foi estratégica e meticulosamente bem pensada e teve xomo alvo não apenas o próprio Freixo, mas o entorno. Na visão do jornalista, Marcelo Freixo não deve ser observado como coadjuvante de Lula. Pelo contrário, Freixo, que já aparece em primeiro lugar nas pesquisas, consolida-se ainda mais como um candidato extremamente competitivo nas eleições para o governo do Rio em 2022.

“Freixo surpreendeu a todos pela frieza, objetividade, e até por uma certa dose de cinismo, embora de um tipo positivo de cinismo, eu diria, daquele que sabemos ser necessário para a realpolitik. Um cinismo que provoca antes admiração que repulsa, pois o eleitor médio entende perfeitamente que política não é lugar para ingênuos”.

Miguel do Rosário acrescenta ainda que a grande peça do tabuleiro, Lula, confirma o seu gênio político, destacando a reunião do ex-presidente com importantes lideranças políticas fluminenses, os deputados federais Alessandro Molon (PSB-RJ) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ), ambos protagonistas da esquerda fluminense e nacional.

“Os três, Freixo, Molon e Jandira são campeões das redes sociais – e esse não é um fato menor em nossa análise. Aliás, quem não considerar a importância das redes sociais no processo político e eleitoral, especialmente em eleições para governo do estado e presidência da república, está muito desatualizado", disse.