Globo nega ter censurado filha de Beth Carvalho sobre Lula. Emissora diz ter cortado trecho temendo atrapalhar "uma negociação em andamento" para a realização da conversa com Lula

Luana Carvalho, Lula e Pedro Bial

247 - Após Luana Carvalho, filha da cantora Beth Carvalho, ter denunciado pelo Twitter nesta sexta-feira (7) que a Rede Globo cortou um trecho de sua entrevista ao jornalista Pedro Bial na qual ela pedia que o ex-presidente Lula fosse entrevistado no mesmo programa, a emissora enviou uma manifestação a Mauricio Stycer, do UOL, tentando se justificar.

Segundo a emissora, está em andamento uma negociação para que o ex-presidente conceda entrevista ao programa "Conversa com Bial". O corte na fala de Luana, de acordo com a Globo, foi feito para que tal negociação não fosse prejudicada.

Luana, por sua vez, disse que a justificativa "não faz o menor sentido. Pelo contrário. Poderia, quem sabe, até ajudar". Em 15 de abril, Bial foi autor de uma grosseria contra o petista, ao dizer que só entrevistaria Lula se o ex-presidente estivesse sob um detector de mentiras. 

Leia na íntegra a nota da Globo:

"Durante o papo no Conversa com Bial, ao final da entrevista, Luana Carvalho manifestou o desejo de que Pedro Bial entrevistasse o presidente Lula. A resposta do apresentador foi de que existia não só a vontade, mas uma negociação em andamento para que a entrevista fosse realizada. Após a entrevista, o programa teve o cuidado de entrar em contato com Luana para explicar que não iria incluir o trecho citado acima, pois não queria antecipar a informação sobre a negociação e, caso o convite fosse aceito, a comunicação para o público deveria ser feita pelo próprio programa. 

A gravação da linda homenagem a Beth Carvalho durou exatamente 62 minutos e é natural que o material passe por um processo de edição para se adequar ao tempo de exibição. Não houve, porém, qualquer censura à Luana Carvalho no programa exibido ontem. A menção ao posicionamento político da entrevistada, inclusive, foi exibido em outros momentos, mais precisamente no minuto 9:50 da entrevista".