Bolsonaro também fracassa na educação e Enem tem 51% de abstenção

247 - Realizado em meio ao aumento de casos de coronavírus no País, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 neste domigo (17) registrou abstenção de mais da metade dos inscritos.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 5.523.029 pessoas se inscreveram no Enem, mas apenas 2.680.697, menos da metade (48,5%), compareceram ao local de prova. Os ausentes somaram 2.842.332 (51,5%), o que representa a maior taxa de abstenção da história do exame.

Apesar do agravamento da pandemia e do aumento de contaminados e de mortos, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, classificou o Enem como um sucesso e culpou a imprensa pela abstenção história.

"Parte [da explicação pela abstenção foi] a dureza e medo da contaminação e parte de um trabalho de mídia contrária ao Enem que foi muito grande"", afirmou Ribeiro.

A primeira etapada do Enem foi realizada no mesmo dia em que se iniciou a vacinação contra a Covid-19 no Brasil.