Barrabás era ladrão de oxigênio

Por Magno Martins

O bicho-grillo Adalbertovsky faz uma revelação histórica bombástica em seu sermão nas montanhas da Jaqueira: “Barrabás era ladrão de oxigênio nos Estados  amazônicos da Galileia e da Judéia. As pessoas começaram a morrer por falta oxigênio no Estado do Amazonas quando ladrões do serviço público e empresários ladrões começaram a superfaturar o preço de respiradores artificiais. Os ladrões roubam oxigênio, hidrogênio, nitrogênio, gazes, esparadrapos, band-aids, seringas, roubam a atmosfera, o solo e até o subsolo de nosso planeta”.

“O roubo se converte em mortes. Os bandidos que roubaram balões de oxigênio hoje respiram o oxigênio da natureza com ajuda dos aparelhos garantistas da impunidade. Roubar oxigênio somente pode ser considerado crime na undécima instância”.

“Quem é inocente, Cristo ou Barrabás?” Perguntou o juiz do Estado amazônico da Galileia, Pôncio Pilatos? A galera gritou: “Barrabás, Barrabás! Solta Barrabás!” Havia inscrições “Barrabás livre!” em camisetas, bonés e bandeiras, nas ruas e nas praças. “Lavo minhas mãos com creolina e álcool gel”, disse o doutor Pôncio Pilatos na hora de conceder habeas-corpus ao desgraçado”.

“A universidade federal da Galiléia era infestada de ativistas pró-Barrabás livre. E também a Rede Galinácea da Galiléia, onde era exibido o programa de surubas Big Brother Barrabás – BBB. Ao participar do programa, em sendo sexualmente correto, Barrabás transou com todos os gêneros, monofásicos, binários e polifásicos da casa, venceu o paredão e conquistou o premio de 1 milhão de denários. Virou celebridade no reino de Pindorama”.

“Quem não conhece Lolita não conhece esta cidade lendária Recife. Quem não conhece Barrabás não conhece o reino verde-amarelo de Pindorama. Lolita vive, Elvis vive, Barrabás vive no reino de Pindorama. *Dedico esta crônica ao meu amigo o procurador federal Ricardo Queiroz, um dos pesquisadores mais argutos das Repúblicas da Jaqueira e de Pindorama”. O sermão invocado do bicho-grilo Adalbertovsky está postado no menu Opinião.