A deputada Janaina Paschoal diz que a entrevista do ex-ministro Ayres Britto serve como "um alerta de que, pode-se criar um cenário propício ao afastamento” de Bolsonaro

247 - A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP), responsável pelo parecer usado no golpe contra a presidente Dilma Rousseff em 2016, usou as redes sociais para afirmar que a entrevista do ex-ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal, ao jornal Folha de São Paulo foi recebida por ela “menos como um diagnóstico de que já haja elementos para impeachment, mais como um alerta de que, muito embora não haja um crime objetivo, pode-se criar um cenário propício ao afastamento”. 

Na entrevista concedida à  Anna Virginia Ballousier, publicada na Folha de S. Paulo, Brito defendeu que Jair Bolsonaro seja afastado para que o país possa defender sua ordem constitucional. Em uma outra postagem, Janaína diz que o ex-ministro deve ser “ouvido”, uma vez que “apesar de sua formação mais à esquerda, sem ele, o julgamento do Mensalão não teria ocorrido. 

Ainda segundo ela, “foi Ayres Britto que teve a coragem de pautar, iniciando o processo de depuração do país! Pessoa com visão ampla, com formação humanística... está dando um aviso!”. 

Confira as postagens de Janaína Paschoal sobre o assunto.