Lula ironiza Bonner, que sente saudades da época do PT



O ex-presidente Lula não perdoou seu “inimigo” de estimação William Bonner, apresentador do Jornal Nacional, da Globo.
“Quem diria que até o Bonner tinha saudade”, tuitou hoje (27) o petista, ao comentar a entrevista do jornalista no programa “Conversa com Bial”.
Lula comentou o encerramento da entrevista em que Bonner, em 2006, apresentou direto de Juazeiro do Norte (CE). Ele estava cercado por uma multidão empolgada e alegre, que o aplaudia,
Bonner disse não acreditar que essa situação algum dia possa acontecer de novo. “Hoje seria impossível isso”.
Nessa época, há 14 anos, o presidente do Brasil era quem? Lula.
“Apesar da seleção de futebol e da derrota na Copa, em 2006 a população brasileira teve muito a comemorar. Principalmente na melhoria dos indicadores econômicos e sociais do Brasil”, diz o texto compartilhado por petista no Twitter.
O site “Reconta Aí” ainda registrou:
·         PIB: R$ 2,37 trilhões, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE);
·         PIB per capita: R$ 12.688 (PIB per capita é o valor da riqueza gerada no país se divido igualmente entre toda a população);
·         Taxa de crescimento do PIB: 4,0%;
·         Desemprego: 8,4%, a menor taxa desde 1997;
·         Formalidade no mercado de Trabalho: Pela primeira vez na história, o número de trabalhadores formais passou os informais e ficou no patamar de 50,6% dos trabalhadores formalizados. Dados do Caged mostram que foram em 2006 foram gerados 1.228.686 empregos com carteira assinada no País;
·         Salário Mínimo: R$ 350,00;
·         Cesta Básica: O estado com a cesta básica mais cara foi o Distrito Federal, cujo valor dos itens foi de R$ 178,14.
A publicação retuitada por Lula fez questão de frisar sua solidariedade com William Bonner e todos os jornalistas que vêm sofrendo uma implacável perseguição de grupos de ódio. É impossível ter democracia sem o jornalismo profissional e a liberdade de expressão. https://www.esmaelmorais.com.br/2020/05/lula-ironiza-bonner-que-sente-saudades-da-epoca-do-pt/