Bolsonaro é infame e passa todos os dias do limite, diz ex-diretor do Globo. "Não importa qual o limite, ele rompe todos", afirma o jornalista Ascânio Sêleme


247 – "Existe ato mais grave do que o chefe do Poder Executivo divulgar vídeo convocando seus seguidores para ato de protesto contra o Poder Legislativo? Existe, e atende pelo nome de ruptura democrática", afirma o jornalista Ascânio Sêleme, colunista e ex-diretor do jornal O Globo, em sua coluna. "O presidente Jair Bolsonaro passa todos os dias do limite. Não importa qual o limite, ele rompe todos", aponta.
"É crime atentar contra o Poder Legislativo. Fazer pressão contra ou a favor de projetos em tramitação no Congresso é legítimo e democrático. Esse tipo de ação política é feita de maneira sistemática e continuada. O que não se pode é contrapor o Poder Legislativo a outro poder. Associar as forças armadas ao protesto, como mostram os panfletos digitais da convocação, á ainda mais grave. Sugere que o poder das armas estaria posicionado em favor de um dos lados, o lado de Bolsonaro", lembra o colunista.
"Apenas um dos três poderes da República pode ser suprimido sem que faça falta ou se interrompa o processo democrático. É o poder Executivo, que pode ser assumido pelo legislativo no regime parlamentarista. Mesmo assim, a mudança de regime só pode ocorrer como resultado de um consenso político", afirma o colunista, indicando o caminho para um eventual impeachment de Bolsonaro.