General Heleno diz que Carlos Bolsonaro é “traumatizado”



Por Esmael Morais 

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, disse que o filho do presidente da República Carlos Bolsonaro é “traumatizado” pelo atentado a faca sofrido pelo seu pai durante a campanha eleitoral. O ministro esteve nesta quarta-feira (10), em audiência realizada para tratar da apreensão de 39 quilos de cocaína com militar da Força Aérea Brasileira (FAB) que dava apoio à comitiva presidencial na Espanha.
Heleno rebateu críticas de Carlos sobre as medidas de segurança adotadas pelo GSI. “Os comentários do Carlos, eu sei perfeitamente porque tive convívio com ele, ele é extremamente traumatizado pelo atentado que buscou modificar a situação política do Brasil, um atentado a faca que o presidente sofreu”, disse o ministro.
Nas redes sociais, Carlos disse que “há meses” gritava “em vão” sobre a segurança do GSI, mas sempre foi “ignorado”.
“O que acontece muitas vezes com uma autoridade como o presidente Bolsonaro e numa campanha a presidente da República? Ele desrespeita as regras traçadas pela sua segurança. Isso é normal. E hoje o presidente faz coisas que são arriscadas”, disse Heleno.
Ao ser questionado pelos parlamentares, o ministro disse que o país está “acostumado a passar vergonha”, mas destacou que esse foi o primeiro incidente do GSI em décadas. Heleno afimrou que não se preocupa com Olavo de Carvalho, ideólogo de integrantes do governo.