DALLAGNOL E PROCURADORES DISCUTIRAM MANEIRA DE PROTEGER FLÁVIO BOLSONARO E REJEITARAM ATÉ ENTREVISTA NO FANTÁSTICO

Ao contrário de sua usual ânsia em falar publicamente sobre outros casos de corrupção, Deltan deu a entender que estava relutante em fazer uma condenação mais severa de Flávio por temer as consequências políticas de desagradar o presidente – exatamente como sugeriu que Moro pudesse agir.
O desespero em defender Flávio Bolsonaro era tanta que Dallagnol e os procuradores deixaram de lado sua sede em aparecer e rejeitaram uma entrevista ao Fantástico.