Onde está a perseguição implacável contra a corrupção?


A deputada federal reeleita Erika Kokay (PT-DF) criticou a ausência do deputado estadual no Rio de Janeiro e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) sobre o movimentação atípica de R$ 1,2 milhão por parte de Fabrício Queiroz, seu ex-assessor, identificada pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).
“Flávio Bolsonaro não vai depor ao MP sobre caso Queiroz. Em vez disso, vai ao Sistema Bolsonaro de Televisão (SBT) conceder entrevista sobre o tema. Onde está a perseguição implacável contra a corrupção, hein, MP?”, questionou a parlamentar no Twitter.
No Facebook, o filho do presidente Jair Bolsonaro disse que não teve “acesso aos autos” e se comprometeu a “agendar dia e horário para apresentar os esclarecimentos” assim que se informar melhor sobre os fatos. Do 247