sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

E AGORA? Moro Comandará Órgão Que Descobriu Repasse Para Michelle Bolsonaro



Por Kiko Nogueira do DCM:
O caso da “movimentação atípica” de R$ 1,2 milhão na conta de um ex-assessor de Flávio Bolsonaro causa um problema não só para o governo como um todo, mas para Sergio Moro especificamente.
Uma gestão que nem se iniciou já aparece com denúncias de corrupção e caneladas entre seus caciques de dar gosto.
A futura primeira dama aparece premiada com um cheque de R$ 24 mil que não teve qualquer explicação oficial.
No Twitter, Flávio escreveu que “Fabrício Queiroz trabalhou comigo por mais de dez anos e sempre foi da minha confiança. Nunca soube de algo que desabonasse sua conduta”.
“Em outubro foi exonerado, a pedido, para tratar de sua passagem para a inatividade. Tenho certeza de que ele dará todos os esclarecimentos”.
O PM Queiroz, ex-motorista e segurança de Flávio, estava numa lista de 22 funcionários que, segundo o Coaf, Conselho de Controle de Atividades Financeiras, mexeram com um dinheiro incompatível com seus vencimentos.