sábado, 24 de fevereiro de 2018

Rio: pobre só sai da favela depois de dar foto e RG ao Exército. E militares ainda dizem que a imprensa "intimida o trabalho"...

Sem Título-13.jpg
Essa é a abordagem das Forças Armadas na Vila Kennedy, zona oeste do Rio (Crédito: Danilo Verpa/Folhapress)
De Sergio Rangel e Danilo Verpa, na Fel-lha:
Moradores de três comunidades da zona oeste do Rio estão sendo “fichados” por militares do Exército durante operação nesta sexta-feira (23). As pessoas só podem deixar suas regiões após passarem pelo cadastramento das Forças Armadas.
Diferentes pontos de identificação foram montados em diversas saídas das comunidades. A foto e o RG dos moradores são enviados por um aplicativo para um setor de inteligência das forças de segurança, que avalia se o identificado tem anotação criminal.
Após flagrar o ‘fichamento’ de moradores, a reportagem da Folha foi impedida de seguir no local e encaminhada por homens do Exército a uma distância de 300 metros do local. Ao justificar a medida, um militar disse que a presença da imprensa estaria "intimidando o trabalho deles".
O pedreiro Edvan Silva Monteiro, 47, reclamou da abordagem dos militares. Pouco antes do meio-dia, ele voltava para a Vila Kennedy após ter perdido o dia de trabalho. Monteiro disse que foi obrigado a voltar para sua casa pelos militares já que estava sem documento ao tentar deixar a comunidade pela manhã.
(...)