PROGRAMA SHOW DE VIOLA DE SEGUNDA À SEXTA-FEIRA, NA RÁDIO COMUNITÁRIA DE OROBÓ 105,9

Todos os dias de segunda à sexta-feira, temos o Programa Show de Viola, apresentado pelo Poeta Cancioneiro Manuel Mariano, e convidados, na Rádio Comunitária de Orobó - 105.9, das 10h; as 11 horas.

Você também pode ouvir pelo site da Radio: https://orobofm.com.br/ ou pelo aplicativo RádiosNet.

Para 70%, falas de Bolsonaro só atrapalham o governo


Resultado de imagem para Para 70%, falas de Bolsonaro só atrapalham o governo
Foto: PR
exclusiva do Instituto Paraná mostra que para 70% dos brasileiros as declarações do presidente Jair Bolsonaro mais atrapalham do que ajudam o governo.
Somente 23,8% disseram que suas declarações colaboram com o andamento de sua administração, enquanto 6,7% não sabe ou não quis opinar.
O instituto também quis saber se o público considera que Bolsonaro faz suas declarações de forma proposital.
Neste caso, 58,4% dos entrevistados disseram que sim, enquanto 35,3% responderam não.
E 6,3% não sabem ou não quiseram opinar.
Da Veja

PARA TEMER, NOMEAÇÃO DE LULA À CASA CIVIL EVITARIA O GOLPE. “DISSO NÃO TENHO DÚVIDA”


Resultado de imagem para Para Temer, nomeação de Lula à Casa Civil evitaria o golpe
Foto: reprodução
Dilma Rousseff teria concluído o seu segundo mandato presidencial se o Supremo Tribunal Federal não tivesse barrado a posse de Lula na chefia da Casa Civil. Foi o que disse o ex-presidente Michel Temer em entrevista ao programa Roda Viva, na noite desta segunda-feira (16). “Se ele fosse chefe da Casa Civil, é muito provável —ele tinha bom contato com o Congresso Nacional— que não se conseguiria fazer o impeachment. Disso não tenho dúvida”.
Com sua avaliação, Temer realçou indiretamente o papel de dois protagonistas da deposição de Dilma: Sergio Moro e Gilmar Mendes. Como juiz da Lava Jato, Moro levantou em março de 2016 o sigilo do célebre grampo em que Dilma avisa a Lula que o “Bessias” estava a caminho, levando o ato de sua nomeação para o ministério. Coube a Gilmar, na pele de ministro do Supremo Tribunal Federal, expedir a liminar que sustou a posse de Lula. Seis meses depois, Dilma foi deposta.
A divulgação do áudio da fatídica conversa desceu ao verbete da enciclopédia como uma transgressão de Moro. O então juiz já havia ordenado à Polícia Federal a suspensão da escuta. O diálogo soou antes que a ordem fosse executada. Nele, Dilma disse a Lula que o ato de nomeação deveria ser usado em caso de necessidade. Ficou subentendido que o documento serviria como um salvo-conduto para evitar a prisão de Lula, que passaria a dispor do foro privilegiado do Supremo.
Temer lembrou que Moro foi censurado na época pelo então relator da Lava Jato no Supremo, ministro Teori Zavascki, morto num acidente aéreo. Pediu “escusas” à Suprema Corte. Alegou que não tivera a intenção de causar “polêmicas e constrangimentos desnecessários”. Hoje, sabe-se que essa desculpa é falsa. O vazamento de mensagens trocadas entre Moro e procuradores revela que a intenção era mesmo a de jogar a conversa no ventilador para evitar que Lula se escondesse atrás do escudo do foro privilegiado.

Major Olímpio lança chapa Moro-Janaína para 2022 e aprofunda racha do bolsonarismo




247 - O bolsonarismo está implodindo. Ao defender a saída do senador Flávio Bolsonaro (RJ) do PSL, o senador Major Olímpio (SP) falou como uma espécie de "porta-voz" de um grupo que sonha com uma chapa entre o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e a deputada estadual Janaína Paschoal (PSL-SP) na eleição presidencial de 2022. A informação é da Coluna do Estadão. A declaração é mais um reflexo das dificuldades de Jair Bolsonaro em se articular com o seu próprio partido em um contexto no qual ele amarga sua reprovação (38%) superar a sua aprovação (29%), de acordo com números do Datafolha divulgados no início deste mês. A desavença ocorre justamente com um parlamentar que é líder do governo no Senado. 
Ao justificar a sua posição de querer o filho do ocupante do Planalto fora do PSL, Major Olímpio afirmou ao jornal paulista que Flávio fez “vergonha” ao não assinar o requerimento de criação da CPI da Lava Toga. A Comissão Parlamentar de Inquérito investigaria suposto ativismo judicial e outras condutas ilegais do Supremo Tribunal Federal. 
“Nós que representamos a bandeira anticorrupção do Presidente. Eu tentei convencê-la (senadora Juíza Selma, que após ser agredida por Flávio Boslonaro está deixando o PSL para se filiar ao Podemos) a ficar e resistir conosco. Quem tem que cair fora do PSL é o Flávio, não ela. Gostaria que ele saísse hoje mesmo”, disse (veja aqui). 
Em entrevista à Veja, a senadora do PSL-MT disse que por telefone Flávio berrou para a parlamentar não assinar requerimento da CPI: “Vocês querem me foder! Vocês querem foder o governo!”, disse ele. 

TEMER ADMITE: FOI GOLPE! Bolsonaro é Temer, Temer é Bolsonaro...

TemerRodaViva.jpg
Temer chama o Golpe pelo nome correto (Reprodução: TV Cultura)
Michel Temer - aqui no Conversa Afiada também conhecido por MT, ou ladrão presidente, ou presidente ladrão - foi o convidado do Roda Morta da TV Cultura desta segunda-feira, 16/IX.
O Roda Morta, ex-Roda Viva, é aquele programa em que os entrevistadores querem falar mais que os entrevistados, ou mesmo fazer uma sabatina contra o convidado.
Foi o que fizeram, no dia 3/IX, com o jornalista Glenn Greenwald, do Intercept Brasil, por exemplo...
Nos bastidores, ao UOL, Temer disse que a entrevista seria uma oportunidade para comentar sobre os casos "em que foi injustiçado".
E que teve a oportunidade de "abrir o coração"...
De fato, o ex-presidente abriu seu coração e chamou o impeachment da presidenta Dilma Rousseff pelo nome correto:
Golpe!
"O pessoal dizia 'o Temer é golpista' e que eu teria apoiado o Golpe. (...) O ponto é esse: eu jamais apoiei ou fiz empenho pelo Golpe", disse o MT.
Logo em seguida, ele chama Lula - também corretamente... - de "presidente":
"Aliás, muito recentemente, o jornal Folha detectou um telefonema que o presidente - o ex-presidente Lula - me deu, onde ele pleiteava, e depois esteve comigo, para trazer o PMDB para 'impedir o impedimento'. E eu tentei! Mas a esta altura eu confesso que a movimentação popular era tão grande e tão intensa que os partidos já estavam mais ou menos vocacionados, digamos assim, para a ideia do impedimento".
Ele continua: "esse telefonema do ex-presidente Lula revela exata e precisamente - que eu não era, digamos, adepto do Golpe".


Reprodução: TV Cultura
Para Temer, se Lula tivesse assumido o ministério da Casa Civil da presidenta Dilma em 2016 - nomeação que foi barrada pelo Supremo Tribunal Federal, após a Lava Jato vazar para o jornal nacional o áudio de uma ligação entre Lula e Dilma -, o Golpe não teria acontecido: "Lula tinha bom contato com o Congresso".
Mais adiante, Michel Temer confirmou - que surpresa! - que aprova o governo de Jair Bolsonaro:
"O governo Bolsonaro tem um ponto positivo. Esse ponto positivo, modéstia de lado, é porque ele está dando sequência a tudo aquilo que eu fiz."
Mas e os absurdos que o Jair Messias comete a cada dia?
"Cada um tem seu estilo", disse o MT...
Bolsonaro é Temer, Temer é Bolsonaro, disse o Conversa Afiada em outubro de 2018...
Em tempo: assista, abaixo, à íntegra da entrevista ao Roda Morta:

Paulo Coelho faz defesa emocionada de Felipe Neto e oferece asilo político




247 - O escritor Paulo Coelho saiu em defesa de Felipe Neto, alvo de ameaças de defensores de Jair Bolsonaro. Nesta segunda-feira (16), Felipe afirmou que sofreu ameaças de morte a ele e seus familiares e se viu obrigado a cancelar sua participação no evento Educação 360 Encontro Internacional, marcado para  amanhã, no Rio de Janeiro (RJ).

A reportagem do portal Terra destacou que "Paulo Coelho postou uma imagem no Twitter dizendo que Felipe "está contra a censura, a intolerância e a barbárie", "poderia ser nosso filho" e "está do nosso lado, estamos com ele". O youtuber agradeceu as palavras: "Chorei e é verdade".

Procuradora que assumiu complô foi “apoiadíssima” por Deltan




Em mensagem a Deltan Dallagnol, a procuradora da república Thaméa Danelon assumiu sua participação ativa num complô para derrubar o ministro do STF Gilmar Mendes.
A nova revelação do Intercept não deixa dúvidas: Thaméa se associou criminosamente a um advogado [Modesto Carvalhosa] para tramar o pedido de impeachment de um ministro da Suprema Corte do país.
Modesto Carvalhosa é um defensor canino da Lava Jato e, por extensão, da Fundação que Deltan Dallagnol criara com R$ 2,5 bilhões da Petrobrás [e mais outros 6 bilhões da Odebrecht] para indenizar acionistas minoritários da estatal que, por coincidência, tinham seus interesses defendidos por ele mesmo, Carvalhosa.
Além de notório desvio funcional, a procuradora Thaméa também cometeu grave ilegalidade.
Deltan Dallagnol, como procurador e fiscal da Lei, ao ser comunicado pela própria Thaméa – a autora do atentado – sobre o crime em andamento, deveria dar voz de prisão à colega.
Ao invés disso, contudo, Deltan encorajou a colega a perpetrar o atentado: “Sensacional Tamis”, “Manda ver”, “Apoiadíssima”, disse ele, agindo como animador de uma gangue mafiosa.
Mas Deltan foi além do apoio e do entusiasmo; ele acabou se associando à dupla como revisor do documento – “Se quiser olhamos depois de Vc redigir”, dispôs-se ele a Thaméa.
Com isso, Deltan deu materialidade à figura de bando que o artigo 288 do Código Penal brasileiro tipifica como associação criminosa: “associarem-se 3 ou mais pessoas, para o fim específico de cometer crimes”.
Em qualquer país do mundo sob a vigência do Estado de Direito, os agentes da gangue da Lava Jato que perpetram atentados à Constituição e à democracia já estariam demitidos do Ministério Público e do judiciário a bem do serviço público e já estariam sendo processados, condenados e presos.
Não é essa, entretanto, a realidade do Brasil, onde bandidos continuam atuando no MP, no judiciário e no ministério de Bolsonaro; e onde Thaméa Danelon é cogitada para integrar a nova equipe dirigente da PGR comandada por Augusto Aras.

Lula começa a vencer na Justiça e na política

De Sâmia para Tabata Amaral: “Nós temos lado, e não é o dos de cima”



247 - A deputada federal Sâmia Bonfim (PSol-SP) rebateu nesta segunda-feira (16) as críticas da colega na Casa Tabata amaral (SP), afastada do PDT após votar a favor da reforma da Previdência de Paulo Guedes e Jair Bolsonaro.
“A verdadeira miopia vem daqueles que acreditam que aos pobres é necessário 'fazer sacrifícios' enquanto multimilionários não são taxados em seus lucros, por exemplo. Nós temos lado, e não é o dos de cima”, declarou Sâmia, taxada pela pedetista de ser atingida pela “miopia da esquerda” que não vê a realidade que a fez votar a favor da Previdência.
“É falaciosa a ideia de que o sistema previdenciário reforça desigualdades. É no sistema tributário que ocorrem as distorções que agravam o abismo entre ricos e pobres no Brasil. É sim decepcionante vê-la chamando de privilegiado quem recebe, em média, 1400 reais de benefício”, afirmou a pessolista. 

Frota pede desculpas a Ciro e diz que se enganou sobre Bolsonaro



O deputado neotucano Alexandre Frota (PSDB-SP) escreveu no Twitter neste domingo (15) um pedido de desculpas a Ciro Gomes (PDT). Na rede social, o parlamentar reconheceu que se enganou sobre o presidente Bolsonaro. “Desculpe as agressões verbalizadas por mim a você no passado. Fagner, nosso amigo cantor, me alertou várias vezes. Não é que você realmente tinha razão sobre Bolsonaro? Sorte na caminhada”, escreveu.

Frota, ex-aliado de Bolsonaro, agora é um cruzado do governador paulista João Doria. Na Câmara dos Deputados, tem a missão de fustigar o presidente e o clã Bolsonaro.

@cirogomes Ciro desculpe as agressões verbalizadas por mim a vc no passado .Fagner nosso amigo cantor me alertou várias vezes .Não é que vc realmente tinha razão sobre Bolsonaro . Sorte na caminhada . https://t.co/fDmSQNeoH2
— Alexandre Frota (@alefrota77) September 15, 2019

Ameaça de morte faz Felipe Neto tirar a mãe do Brasil


Marcos Michael/VEJA
Marcos Michael/VEJA
O youtuber Felipe Neto cancelou uma palestra no Educação 360 Encontro Internacional, marcada para esta terça-feira (17/09/2019). O evento é realizado pelos jornais O Globo e Extra, na Cidade das Artes, e receberam a notícia nesta segunda (16/09/2019).
A equipe do youtuber explica que “desde a ação que promoveu contra a censura, a opressão e o preconceito na Bienal do Livro – onde comprou 14 mil exemplares com temática LGBTQ – em um movimento em prol da liberdade de expressão, do amor e da diversidade, Felipe Neto vem recebendo todo tipo de ameaças”. O texto ainda informa que, por conta do “risco iminente, que inclusive atinge seus familiares, o influenciador encontrou-se sem outra alternativa a não ser cancelar sua participação”.

Procuradores da Lava Jato atuaram para tentar derrubar Gilmar do STF

Gilmar Mendes Thaméa Danelon Deltan Dallagnol

247 - Procuradores da força-tarefa da Lava Jato atuaram em 2017 para tentar derrubar o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. As revelações são do novo capítulo da Vaza Jato, divulgadas na noite desta segunda-feira 26 pelo jornalista Reinaldo Azevedo no programa O É da Coisa, na BandNews FM.
A iniciativa para a redação da minuta veio da procuradora Thaméa Danelon, que é cotada pelo indicado a procurador-geral da República, Augusto Aras, para coordenar a Lava Jato em Brasília. Ela recebeu forte apoio do chefe da força-tarefa, Deltan Dallagnol, para que realizasse o trabalho.
Mensagens trocadas em maio de 2017 revelam que Thaméa foi procurada por Modesto Carvalhosa, advogado que atua no setor privado, para redigir um pedido de impeachment contra Gilmar, a fim de que ele o apresentasse.
"Oi. O professor Carvalhosa vai abrir o impeachment do Gilmar. Ele pediu para eu minutar para ele", contou Thaméa ao chefe, Dallagnol. "Sensacional, manda ver", respondeu Dallagnol sobre o ato ilegal. "Seu apoio é muito importante para mim", disse a colega. "Apoiadíssima. Se quiser, podemos olhar depois de você redigir", ofereceu ainda o chefe da força-tarefa. "Quero sim, lógico. Obrigada", concluiu.
Depois de uma sugestão de Dallagnol para que fizesse contato com a equipe da Lava Jato no Rio de Janeiro, que teria "tudo documentado quanto à atuação do sócio da esposa", Thaméa citou ainda um terceiro procurador, El Hage, com quem disse 'já estar em contato' para lhe ajudar no trabalho. Ela se referia ao coordenador da força-tarefa no Rio, Eduardo El Hage.

Deltan sobre minuta de impeachment de Gilmar: 'ninguém pode ficar sabendo'




247 - O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, alertou para que 'ninguém ficasse sabendo' de um ato ilegal tramado por uma colega, a procuradora Thaméa Danelon, com forte apoio seu, o que demonstra que, aparentemente, ele tinha noção da ilegalidade da prática. 
A ideia era redigir um pedido de impeachment do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, para ser entregue pelo advogado particular Modesto Carvalhosa, conforme revelam mensagens trocadas em maio de 2017 no aplicativo Telegram e divulgados em novo capítulo da Vaza Jato nesta segunda-feira 26 por Reinaldo Azevedo.
Após apoiar Thaméa, que contava ter recebido um pedido de Carvalhosa para que minutasse o pedido de impeachment, Deltan Dallagnol alertou a procuradora, hoje cotada pelo futuro procurador-geral da República, Augusto Aras, para chefiar a Lava Jato em Brasília: "Ng pode ficar sabendo que olhamos se não enfraquece".
"Vão dizer que é vinganca pq soltaram Dirceu. Precisa sair da sociedade mesmo", completou Dallagnol. "Entendi. Não falarei para ninguém de vc!!", prometeu a procuradora.

'Eles tinham que entregar o Lula', diz empresária citada na Vaza Jato


Empresária Rosângela Lyra


247 - O Diário do Centro do Mundo (DCM) conversou com a empresária Rosângela Lyra, presidente da Associação de Lojistas dos Jardins, em São Paulo, que recentemente foi citada em uma reportagem da Vaza Jato do Intercept Brasil em parceria com a Agência Pública.
Ex-militante em prol das "10 Medidas Contra a Corrupção", a ponto de receber duas placas da Procuradoria-Geral da República e ser reconhecida como "a brasileira que mais combateu a corrupção", Rosângela Lyra apareceu na Vaza Jata como organizadora de "uma certa Balada contra Corrupção em que Deltan era a estrela da festa" e hoje, apesar de não se dizer arrependida de seus esforços, admite que o objetivo da operação Lava Jato era o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
"Era mais ou menos como o Coliseu e o imperador com dedo voltado para baixo. Queriam a cabeça dele. Os procuradores estavam pressionados. Nada adiantava pros movimentos de rua, pras redes sociais. 'E o Lula?', era a cobrança (...) eles tinham que entregar o Lula, caso contrário o trabalho deles não valeria de nada. Lula era a cereja do bolo. Eles foram levados a isso. Não quero isentar nenhum procurador de culpa, mas, se há uma culpa entre eles, essas pessoas foram conduzidas pelas manifestações", explica.
Em outro trecho, a ex-representante da marca de luxo Dior diz que abomina o ódio das pessoas em relação à suposta divisão do Brasil por parte do PT. "Falam que o 'PT dividiu o país'. PT só mostrou que existia uma divisão e eles [do PT] queriam ajudar quem mais precisava", afirma.
Leia a entrevista na íntegra no DCM.

Deltan disse a procuradora que Lava Jato do Rio tinha 'tudo documentado' para derrubar Gilmar



247 - O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, afirmou à sua colega de São Paulo, a procuradora Thaméa Danelon, que a equipe de operação no Rio de Janeiro tinha "tudo documentado" para agir em nome de uma operação que tentaria derrubar Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal.
"Fala com o pessoal do RJ QUE TEM tudo documentado quanto à atuação do sócio da esposa", escreveu Dallagnol, depois de saber de Thaméa que ela havia recebido um pedido do advogado do setor privado Modesto Carvalhosa para que redigisse uma minuta de pedido de impeachment contra Gilmar.
Sobre o "sócio da esposa" do ministro, Dallagnol se referia ao advogado Sérgio Bermudes, sócio da também advogada Guiomar Feitosa Mendes.

Temer diz que foi "golpe" contra Dilma e chama Lula de "presidente"




“Eu jamais apoiei ou fiz empenho pelo golpe”, disse o emedebista, que assumiu a presidência após a queda de Dilma em 2016. Em sua explanação, Temer não se preocupou em usar o termo “golpe”, algo que nunca tinha feito, e ainda revelou que tentou impedir o avanço do processo do impeachment após um telefonema do ex-presidente Lula. Assista.

JUSTIÇA DE SP REJEITA DENÚNCIA CONTRA LULA POR CORRUPÇÃO PASSIVA, POIS, ELE É INOCENTE



O juiz Ali Mazloum, da 7ª Vara Federal Criminal em São Paulo (SP), rejeitou nesta segunda-feira (16) a denúncia apresentada pela força-tarefa da Lava Jato contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu irmão, José Ferreira da Silva, conhecido como Frei Chico. Ambos eram acusados de corrupção passiva.

Também foi rejeitada denúncia em relação a outros três executivos da Odebrecht por suposta prática de corrupção ativa: Alexandrino Alencar, Marcelo Odebrecht, ex-presidente do grupo, e Emilio Odebrecht.

"A denúncia é inepta. Não seria preciso ter aguçado senso de justiça, bastando de um pouco de bom senso para perceber que a acusação está lastreada em interpretações e um amontoado de suposições." https://www.plantaobrasil.net/news.asp?nID=105775

PRESIDENTE DA CPMI DAS FAKE NEWS RECEBE AMEAÇAS DE MORTE. “Vamos encher sua boca de chumbo”


Sem Título-14.jpg
(Reprodução)
O senador Angelo Coronel (PSD-BA) passou a receber ameaças de morte após assumir a CPMI da fake news.
A Comissão foi instalada no dia 4 de setembro e vai apurar, entre outros assuntos, o uso de perfis falsos para disseminar fake news e influenciar o resultado das últimas eleições, além do vazamento das conversas entre membros da Lava Jato e o ministro Sergio Moro, então juiz.
“Vamos encher sua boca chumbo” e “você não sabe com quem está mexendo” foram algumas das mensagens que Angelo Coronel recebeu em seu email funcional.
Ele solicitou escota à Polícia Legislativa após sofrer as intimidações.
“Nada disso vai me ameaçar, só me estimula. É muito preocupante que ainda existam pessoas que precisam se esconder porque não têm coragem de exercer a crítica de forma aberta, franca e democrática. Vamos trabalhar para coibir isso”, afirmou o senador à revista Veja.
A CPMI reúne 15 senadores e 15 deputados titulares, além do mesmo número de suplentes, e terá 180 dias para apurar a prática de ciberbullying contra autoridades e cidadãos vulneráveis e o aliciamento de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio. https://www.conversaafiada.com.br/politica/presidente-da-cpmi-das-fake-news-recebe-ameacas-de-morte

"O É da Coisa" com Reinaldo Azevedo

"SOCIOPATAS DA LAVA JATO NÃO TÊM FREIO ÉTICO E MORAL!". As reações a mais um escândalo que a Vaza Jato revela


Sem Título-22.jpg
(Arte: PT)
A revelação, nesta segunda-feira 16, de mais um escândalo em que se envolveram procuradores da Operação Lava Jato gerou repercussão nas redes sociais.
Em trabalho conjunto entre os jornalistas Reinaldo Azevedo, da Band News FM, e Leandro Demori, do Intercept Brasil, veio à tona a trama dos procuradores da República de Curitiba para derrubar o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).
Conversa Afiada reúne alguns dos comentários:


A turma da é formada por sociopatas sem qualquer freio ético e moral!

Simplesmente inacreditável que procuradores da República, isto é, funcionários públicos concursados, CONSPIREM junto com um advogado de extrema-direita o impeachment de um ministro do STF!
193 pessoas estão falando sobre isso

Cada vez fica mais clara a necessidade de derrubarmos os vetos de Bolsonaro a Lei de abuso de autoridade.
— Roberto Requião (@requiaopmdb) September 16, 2019
Nova Vaza Jato: procuradora fala a Dallagnol sobre uma petição ilegal que faria para advogado privado. E Deltan, inacreditavelmente, diz: "Sensacional, manda ver, apoiadíssima". CPI nesta turma já!https://t.co/kD166wQh9h
— Rogério Correia (@RogerioCorreia_) September 16, 2019
O que a #VazaJato de hoje mostra é gravíssimo:

A procuradora Thaméa Danelon redigiu CLANDESTINAMENTE um pedido de impeachment de ministro do Supremo, a pedido de um advogado privado e com ajuda de Deltan Dallagnol.

Fazem qualquer coisa pelo poder, inclusive sabotar a República.
— PSOL 50 (@psol50) September 16, 2019
Augusto Aras, indicado p/ Procuradoria Geral da República, pretende nomear a procuradora Thaméa Danelon, do MPF de SP, para chefiar grupo da força-tarefa que atua na PGR Agora com as denúncias da #VazaJato, esperamos que ela não ocupe a cadeira https://t.co/QiyXVAdutp
— Carlos Zarattini (@CarlosZarattini) September 16, 2019


@thameadanelon, procuradora, funcionária pública, se prestando a ser secretária do @CarvalhosaMo (advogado que redigiu impeachment da Dilma), batendo pra ele o impeachment de @gilmarmendes. Isso, uma procuradora batendo minuta pra advogado privado, conspirando contra o STF.
658 pessoas estão falando sobre isso

´NINGUÉM PODE FICAR SABENDO´, SOBRE MINUTA DE IMPEACHMENT DE GILMAR MENDES, DISSE DALLAGNOL



O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, alertou para que ’ninguém ficasse sabendo’ de um ato ilegal tramado por uma colega, a procuradora Thaméa Danelon, com forte apoio seu, o que demonstra que, aparentemente, ele tinha noção da ilegalidade da prática.
A ideia era redigir um pedido de impeachment do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, para ser entregue pelo advogado particular Modesto Carvalhosa, conforme revelam mensagens trocadas em maio de 2017 no aplicativo Telegram e divulgados em novo capítulo da Vaza Jato nesta segunda-feira 26 por Reinaldo Azevedo.

Após apoiar Thaméa, que contava ter recebido um pedido de Carvalhosa para que minutasse o pedido de impeachment, Deltan Dallagnol alertou a procuradora, hoje cotada pelo futuro procurador-geral da República, Augusto Aras, para chefiar a Lava Jato em Brasília: "Ng pode ficar sabendo que olhamos se não enfraquece".
"Vão dizer que é vinganca pq soltaram Dirceu. Precisa sair da sociedade mesmo", completou Dallagnol. "Entendi. Não falarei para ninguém de vc!!", prometeu a procuradora. https://www.plantaobrasil.net/news.asp?nID=105772