LULA: ‘RAÇÃO PARA POBRE’ E ‘AUMENTO DE GÁS DE COZINHA’ SÃO FRUTOS DO GOLPE

Ricardo Stuckert
Por Esmael Morais - O ex-presidente Lula não tem dúvidas de que o golpe foi para ferrar os mais pobres deste país. Foi esse o tom no discurso do petista, nesta segunda-feira (16), no município Ferraz de Vasconcelos (SP). “Quanto custava o gás de cozinha no meu governo? Fiquei oito anos sem aumentar”, carimbou.
Durante o comício para a militância petista, Lula reclamou da derrota do Corinthians para o Bahia, da invasão de sua casa e do filho dele na semana passada. “Só tem um jeito de resolver isso e é eles me enfrentarem nas eleições”, afirmou.
“E por mais que eles batam no PT quando faz a pesquisa não é o PSDB que aparece em primeiro…”, completou.
Segundo Lula, “eles” deram um golpe dizendo que sabiam resolver o problema do Brasil. “Em 2018 diremos pra eles que vamos eleger alguém pra resolver. Eles sabem que nós sabemos como consertar esse país”, disse, sem sugerindo que “eles” seriam a velha mídia e setores do judiciário.
“Acabaram com os direitos trabalhistas que conquistamos em 1943. Colocam a culpa no custo brasil. Compare o custo de um trabalhador americano. O que eles querem que é que não tenhamos mais direitos”, discursou o ex-presidente.
Para Lula, a privatização da Petrobras e o aumento do gás de cozinha são provas concretas de que o país está sendo governado em benefício da classe alta. “Toda vez que chega alguém e começa a cuidar dos pobres eles começam a derrubar essa pessoa”, observou.
“Hoje cada casa tem um desempregado. O salário está diminuindo. Toda vez que gente lá de cima tentar resolver economia quem paga o pato é o povo. Quem paga o pato não é o Paulo Skaf, é o povo pobre”, espezinhou, referindo-se ao presidente da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp).
O ex-presidente Lula também não perdoou o prefeito paulistano João Doria (PSDB), que, segundo ele, resolveu na semana passada que o povo pobre tem que comer ração.
“Não respeita as pessoas humildes desse país”, criticou.