Erundina diz que caso dela não é semelhante ao de Fernando Filho



Sobre comentário feito neste Blog no último dia 22, sob o título “Situação de Fernando Filho é semelhante à de Luíza Erundina”, a deputada federal e ex-prefeita de São Paulo enviou o seguinte esclarecimento:
“Meu afastamento do PT em 1993 foi diferente. Eu fui suspensa e não licenciada. Situação de natureza distinta da do Ministro Fernando Filho. No meu caso foi uma suspensão, portanto, uma punição. No caso do ministro, deve ter sido um acordo”.
Atenciosamente,
Luiza Erundina – PSOL/SP.
O editor deste Blog comparou as suas situações porque Erundina, à época filiada ao PT, não obteve aval do partido para ser ministra da Administração do Governo Itamar Franco, sucessor de Fernando Collor.
No caso de Fernando Filho, está no governo de Michel Temer (ministro de Minas e Energia) como representante da bancada federal do PSB, e não do partido.
Daí o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) ter sugerido que ele tire uma licença do partido para continuar no ministério, algo que o ministro se recusa a fazer.

Marco Aurélio interrompe sessão do STF ao saber da ditadura Temer

"Espero que seja mentira", disse o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, ao saber que Michel Temer convocou as Forças Armadas por uma semana, praticamente decretando estado de sítio na capital federal; primeiro "presidente" da história do Brasil a ser investigado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial, Temer chamou o Exército depois que 100 mil pessoas ocuparam a Esplanada dos Ministérios para protestar contra as reformas de seu governo ilegítimo, que chegou ao poder por meio de um golpe; no decreto assinado por Temer, rejeitado por 92% dos brasileiros, e pelo general Sergio Etchegoyen, o Exército foi chamado para garantir a lei e a ordem; no entanto, a Ordem dos Advogados do Brasil considera Temer criminoso e pede seu impeachment – iniciativa que tem o apoio da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. BR 247

Senador Fernando Bezerra Coelho desafia o (PSB) e defende a reforma trabalhista



Contrariando o seu próprio partido, que fechou questão contra a reforma trabalhista que o presidente Michel Temer enviou para o Congresso, o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) defendeu hoje (24) a sua aprovação na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado.
Seu filho, o ministro Fernando Filho (Minas e Energia) licenciou-se do Ministério por uma dia só para votar a favor dessa reforma na Câmara Federal.
Ela já foi aprovada pelos deputados e se ora se encontra tramitando no plenário do Senado Federal.
Para Fernando Bezerra, que é o líder da bancada do PSB, ao contrário do que diz o seu partido, a reforma trabalhista modernizará as leis do trabalho e resolverá a questão da alta rotatividade e da informalidade no mercado de trabalho.
“A média de duração dos contratos de trabalho não chega a dois anos e, a cada demissão, o trabalho é ainda mais precarizado. Portanto, não há como se negar a necessidade dessa reforma”, disse o senador pernambucano.
Segundo ele, a flexibilização das relações entre empregados e empregadores deverá solucionar não só a “absurda” rotatividade como irá contribuir também para reduzir os conflitos judiciais.

Rui Falcão diz que Temer sacramentou o seu fim

Lula Marques/Agência PT: <p>Brasília- DF 14-04-2016 Presidente do PT, Rui Falcão, durante coletiva na sede do PT em Brasília. Foto Lula Marques/Agência PT</p>

"O governo golpista e ilegítimo de Michel Temer descortinou hoje sua face mais autoritária e antidemocrática. Patrocinou um ataque violento contra manifestantes que se reuniram pacificamente, em Brasília, contra a diminuição de direitos previdenciários e trabalhistas e em defesa da realização de eleições diretas no País", diz Rui Falcão, presidente nacional do PT; "O dia de hoje sacramentou o fim do governo ilegítimo do golpista Michel Temer. Não há mais condições moral e política para que esse usurpador permaneça no Poder em Brasília"

Humberto confiante na aprovação de diretas

Postado por Magno Martins

Oposição deixa plenário da Câmara contra decreto sobre Forças Armadas

: <p>Paulo Pimenta, Carlos Zarattini </p>

O líder do PT, deputado Carlos Zarattini (SP), anunciou que os partidos de oposição decidiram retirar todos seus deputados do plenário em protesto contra o decreto de Michel Temer – publicado em uma edição extra do Diário Oficial da União – que prevê o emprego das Forças Armadas na Esplanada dos Ministérios entre 24 e 31 de maio; "Não reconhecemos a legitimidade da sessão, enquanto durar o estado de exceção", declarou o deputado Paulo Pimenta (PT-RS)

Exército na rua preocupa Ministro Marco Aurélio... "Espero que a notícia não seja verdadeira"

Decreto.jpg
Do G1:
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello relatou nesta quarta-feira (24), durante sessão, ter ficado preocupado com a decisão do presidente Michel Temer de autorizar a presença das Forças Armadas na região da Esplanada dos Ministérios, em Brasília, após as manifestações contra o governo. "Espero que a notícia não seja verdadeira", acrescentou.
(...)  "Voto um pouco preocupado com o contexto, e espero que a notícia não seja verdadeira. O chefe do Poder Executivo teria editado decreto autorizando uso das Forças Armadas no Distrito Federal no período de 24 a 31 de maio", disse Marco Aurélio Mello nesta quarta, durante o julgamento de uma ação no STF.
(...)

Em tempo: no fim da tarde desta quarta-feira, 24/V, Renan Calheiros comentou a decisão do MTde mandar o Exército para as ruas: "se esse governo não se sustenta, não são as Forças Armadas que vão sustentar esse governo". Já Romero Jucá, o Caju, chamou os manifestantes de "um bando de marginais".

Maia desmente Jungmann: “Eu pedi a Força Nacional”


Resultado de imagem para Maia desmente Jungmann: “Eu pedi a Força Nacional”

247 – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), negou que tenha solicitado ao governo federal a convocação de tropas do Exército para atuar na região da Esplanada dos Ministérios, como anunciou o ministro da Defesa, Raul Jungmann, em coletiva de imprensa.
No plenário da Câmara, Maia confirmou que solicitou ao governo, sim, o apoio da Força Nacional. "Se o governo decidiu adotar outra medida, essa é uma responsabilidade do governo", disse.
Em seu Facebook, o jornalista Luís Costa Pinto, de Brasília, comparou Jungmann ao Cabo Anselmo e cobrou a queda do ministro:

24/V: o AI-5 do Temer. O Golpista convocou o Exército contra o povo!


a51abfd0-89ec-437a-b41f-dca8ff5d62f4.jpg

O Conversa Afiada publica artigo mortífero de seu colUnista exclusivo Joaquim Xavier:

O governo Temer mudou de qualidade hoje. Para pior. Com uma penada, o golpista instalado no Planalto convocou as Forças Armadas para reprimir manifestações. É o 13 de dezembro de 1968 deste governo, data em que a ditadura baixou o infame Ato Institucional número 5. Num ato falho, mas simbólico, a primeira versão do documento trazia como data 24 de DEZEMBRO.  
O decreto é assinado por Raul Jungmann e o general Sergio Etchegoyen. O primeiro até outro dia se dizia comunista. Hoje a máscara caiu de vez. Não passa de aprendiz de Kornilov, que defendia o czar e organizou tropas para conter a revolução na Rússia. O general russo chegou a plantar um golpe de Estado e colheu um retumbante fracasso. Foi varrido do mapa, como deve acontecer com Jungmann.
Etchegoyen integra uma linhagem reveladora. Seu avô e seu pai fizeram história como repressores e aliados dos momentos mais sombrios da história brasileira. O general deve estar esfregando as mãos pela chance de entrar na galeria familiar com as mesmas credenciais.

Governador de Brasília Rollemberg não foi avisado sobre uso das Forças Armadas

Marcelo Camargo/Agência Brasil: <p>Brasília- DF- Brasil- 18/04/2015- Em comemoração ao aniversário de 55 anos de Brasília, o Governador do DF, Rodrigo Rollemberg, homenageia os pioneiros que participaram da construção da Capital ( Marcelo Camargo/Agência Brasil)</p>

Brasília 247 - O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, não foi avisado sobre o uso das Forças Armadas na capital federal, conforme solicitado pelo governo Michel Temer, via decreto, após uma manifestação em Brasília que terminou em confronto com a Tropa de Choque, da Polícia Militar.
O protocolo determina que o governo local seja informado antes de qualquer medida de segurança. O anúncio sobre as tropas no Distrito Federal foi feito pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, que afirmou que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, havia solicitado o apoio. No plenário, porém, Maia desmentiu Jungmann.

GOLPE DA GLOBO, DOS CANALHAS E DO GAL. ETCHEGOYEN. Até que os Golpistas possam ir em cana

Temer cometeu novo crime de responsabilidade ao acionar o Exército, apontam juristas

Murillo Constantino: <p>são Paulo, SP 17 de Abril de 2015. BRASIL ECONOMICO. Na foto o Vice presidente Michel Temer. Foto: Murillo Constantino</p>

“Medida autoritária, inconstitucional e ilegal. Uma afronta às liberdades públicas, claro crime de responsabilidade”. Assim definiu a coordenadora do curso de Direito da Fundação Getúlio Vargas Eloísa Machado sobre o decreto de Garantia de Lei e da Ordem (GLO) acionado por Michel Temer para repressão do protesto na Esplanada dos Ministérios, em Brasília; para o Professor de Constitucional da Fundação Getúlio Vargas, Rubens Glezer, no caso específico do decreto para reprimir manifestação popular não era cabível tal atitude sequer em tese. BR 247

A quem interessa transformar manifestação em pancadaria?

 POR FERNANDO BRITO
manif2
O grande ato das centrais sindicais, hoje, em Brasilia, virou uma pancadaria inadmissível.
Como, aliás, está difícil, há tempos, que as manifestações populares não virem.
Estabeleceu-se uma parceria entre uns grupelhos obscuros de provocadores disfarçados de ultraesquerda que servem de pretexto para a tropa inciar a distribuição farta e indiscriminada de bordoadas, gás de pimenta e bombas (quando não balas de borracha) sobre a multidão.
Está na cara que estes sujeitos, quando não são simples malucos idiotas, são gente que está infiltrada deliberadamente. Ou alguém acha que, como narra a Folha, tem “blackbloc” do Paulinho da Forma?
Homens com máscaras antigás e camisas laranja da Força Sindical forçaram as grades e instaram as pessoas a invadir o Parlamento.
É inexplicável (e suicida) a tolerância de movimentos sociais e sindicalistas com essa turma, que é algo que a direita sempre usou para tumultuar e, agora, só falta ser chamado, respeitosamente de “companheiro provocador”.

Não tenha dúvida de que, hoje, muita gente deixa de ir a manifestações com medo da inevitável confusão que essa turma de meliantes (alguns idiotas úteis, outros, não) dá de bandeja para a Polícia, que já vai com a ordem de se aproveitar disso transformar os atos em conflito generalizado.http://www.tijolaco.com.br/blog/manifestacao-agora-e-so-pretexto-para-pancadaria/

Temer acionou o mesmo dispositivo que permitiu a ditadura militar

:

Ao convocar o exército por uma semana para garantir a lei e a ordem, Michel Temer, flagrado em atos de corrupção e com pedido de impeachment apresentado pela OAB, acionou o artigo 142 da Constituição Federal; é um dos artigos cujo conteúdo os militares pressionaram para manter da Constituição 1988; de acordo com o texto, os militares se julgam constitucionalmente autorizados a intervir nos poderes constituídos do País e na sociedade como um todo; ou seja: Temer abriu as portas para uma nova ditadura no Brasil, assim como a de 1964, que durou 21 anos; o decreto foi assinado por ele e pelo general Sergio Etchegoyen. BR 247

AÉCIO NEVES (PSDB), SEGUNDO NOBLAT, OSCILA ENTRE ÁLCOOL E CRISES DE CHORO

Minas 247 - O jornalista Ricardo Noblat revela que desde que vieram à tona as gravações feitas pelo empresário Joesley Batista, do grupo JBS, nas quais aparece pedindo R$ 2 milhões em propinas para pagar os advogados que o defendem na Lava Jato, o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) está cada vez mais recluso. "Aécio Neves recluso em sua casa em Brasília, só faz beber e chorar. Mais ou menos nessa ordem. Está arrasado", postou Noblat no Twitter.
Na semana passada, além de afastado do mandato e da presidência nacional do PSDB, Aécio viu sua irmã, Andrea Neves, ser presa pela Polícia Federal, assim como o primo Frederico Pacheco de Medeiros na Operação Patmos, um desdobramento da Lava Jato.

INVESTIGADO PELO MP POR CORRUPÇÃO, TEMER CHAMA EXÉRCITO POR UMA SEMANA

Investigado pelo Ministério Público Federal por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial, Michel Temer assinou decreto em que coloca tropas federais nas ruas do Distrito Federal por uma semana; decisão praticamente coloca o Brasil em estado de sítio, no momento em que mais de 85% dos brasileiros desejam a saída de Temer e eleições diretas para presidente; nesta quarta-feira 24, Brasília entrou em chamas com os protestos contra as reformas de um governo ilegítimo, que chegou ao poder por meio de um golpe parlamentar; decreto já está publicado no Diário Oficial. BR 247

QUEM DIRIA? Paulinho da Força pede Fora Temer e fim das reformas

:

"A solução para a pacificação do povo brasileiro, com a consequente retomada da economia, está, outra vez, com o próprio governo e com o Congresso Nacional. Não há a mínima condição de estas reformas prosseguirem. Têm de ser retiradas e refeitas, repactuadas com toda a sociedade e, especialmente, com o movimento sindical. Não há mais como não ver esta realidade. O País precisa de uma saída constitucional e pactuada para superar este momento de profunda crise", diz o deputado Paulo Pereira da Silva (SD-SP), que foi um dos articuladores do golpe de 2016, mas hoje ajudou a organizar o #OcupaBrasília

247 – Leia, abaixo, nota da Força Sindical sobre o #OcupaBrasília:

AÉCIO NEVES (PSDB) ENTREGA PASSAPORTE E É NOTIFICADO SOBRE PRISÃO

Edilson Rodrigues/Agência Senado

O senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) não pode mais viajar para fora do Brasil; investigado por corrupção e lavagem de dinheiro, ele teve que entregar seu passaporte ao Supremo Tribunal Federal nesta quarta-feira 24; Aécio também foi notificado sobre o pedido de prisão formulado pela procuradoria-geral da República e ganhou prazo de 15 dias para se manifestar antes da decisão do plenário da corte; depois que foi derrotado nas eleições presidenciais de 2014, Aécio decidiu incendiar o País – "só para encher o saco", como disse num grampo com o empresário Joesley Batista; ao não aceitar o resultado eleitoral e se aliar a Eduardo Cunha, condenado a 15 anos de prisão, para provocar instabilidade econômica e, assim, lograr êxito no golpe, Aécio atirou o Brasil na maior crise de sua história; nesta quarta, Michel Temer, também investigado por corrupção, convocou o Exército. BR 247

CNBB: Temer não tem condições éticas de seguir no cargo

:

Em uma contundente manifestação, o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner diz que não há a mínima condição ética para que Michel Temer continue no cargo, após as revelações da JBS; "Nós pensávamos que o pior já tivesse passado. Claro que, de alguém que está há tanto tempo na política e num partido que também vinha sendo acusado na Lava Jato, se podia esperar alguma coisa, mas não nesse montante", diz o dom Leonardo; ele defende que a escolha do substituto de Temer deve passar pelo povo; "Penso que é sempre importante passar pelo voto, é sempre importante ouvir a sociedade", afirmou

#DiretasPorDireitos Manifestação em Brasilia por diretas, contra Temer e reformas

Temer convoca Exército e forças militares contra manifestantes em Brasília

  Comandante militar do Planalto coordena ação com tropas da FAB, da Marinha e do Exército

  Raul Jungmann (Defesa) disse que Temer autorizou emprego de Forças Armadas em Brasília a  pedido do pres. da Câmara dos Deputados

Ministro Marco Aurélio Mello, do STF, comenta decreto que autorizou Forças Armadas em Brasília: “Espero que a notícia não seja verdadeira”
Centrais sindicais e movimentos de esquerda de todo o país marcham em Brasília contra Michel Temer (PMDB) e pela convocação de eleições diretas nesta quarta-feira (24).
 -Deputado petista esperam manifestantes - Chamado pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que lideraram atos contra o impeachment de Dilma Rousseff, e pelas centrais sindicais, a manifestação saiu do estádio Mané Garrincha e segue em direção ao Congresso Nacional.
Mais de 100 mil pessoas.  O número estimado pelos números de  ônibus que vieram de outros Estados

Áudio sugere que segurança de Aécio tinha chave de aeroporto da fazenda do tucano

Interceptação telefônica feita pela PF registra conversa de Fred, primo preso do senador tucano, na qual ele fala sobre o aeroporto de Cláudio, em Minas
Uma interceptação telefônica feita pela Polícia Federal no mês passado flagrou uma conversa de Frederico Pacheco de Medeiros, primo do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), na qual ele sugere a interlocutor que a chave do aeroporto de Cláudio, município do centro-oeste de Minas Gerais, estaria com um segurança de Aécio.
O aeroporto começou a ser construído pelo governo de Minas durante a gestão de Aécio em uma área que pertencia a um tio-avô seu. A obra foi concluída em 2010, quando o tucano já havia deixado o governo. Ao custo de R$ 13,9 milhões, a pista fica próxima a uma fazenda da família Neves.

Em uma ligação de 13 de abril, interceptada pela PF, Fred diz a um interlocutor não identificado que a chave do aeroporto estaria com o segurança de Aécio.

“Se o Duda tá descendo no avião alguém vai abrir o portão pra ele ou não?”, pergunta o interlocutor não identificado. “Sim, já deve ter aberto… ele já deve ter saído e já deve ter fechado”, responde Fred. “E quem que é essa bênção de pessoa?, continua o interlocutor. “Deve ser o segurança do Aécio”, diz Fred. “Ah, ele tem a chave?”, insiste o interlocutor. “Deve ter.. tô imaginando na condição de alguém for lá abri-lo…Eu não sei nem se vai, mas deve…Passa lá na porta”, conclui Fred.

'Time': Temer está na lista dos cinco presidentes menos populares que Trump


A revista britânica publicou nesta terça-feira (23) uma lista com os cinco presidentes com popularidade mais baixa do que a do controverso Donald Trump. O artigo é escrito por Ian Bremer, CEO da consultoria Eurasia. 

Bastante polêmico, o presidente dos Estados Unidos tem um índice de aprovação inferior a 40% atualmente, bem menos do que os antecessores dele em seus primeiros meses de governo, mas nada pode ser comparado aos índices de outros políticos do cenário global, como é o caso dos cinco escolhidos pela “Time” – são eles, além de Temer, os presidentes Nicolás Maduro, da Venezuela, Jacob Zuma, da África do Sul, e os primeiros-ministros Najib Razak, da Malásia, e Alexis Tsipras, da Grécia.

Sobre Temer  a revista declarou: “ Temer descobriu que o emprego, que ele agora corre o risco de perder, não é nenhum passeio no parque”.

A revista aponta que as gravações da JBS aumentam a tensão política,  em um cenário que já estava em apuros antes delas virem à tona. 

"A desaceleração da economia global e a quebra que acompanhou os preços das commodities atingiram fortemente o Brasil, provocando uma das piores recessões do país. O PIB caiu mais de 7% nos últimos dois anos, o desemprego triplicou, e pelo menos 3,5 milhões de pessoas que tinham sido tiradas da linha da pobreza nos anos de crescimento entre 2004 e 2014 voltaram a cair", diz o analista Ian Bremer. Leia também: A amizade de Temer com os Batista levou Junior Friboi para o PMDB

Nora de Filippelli trabalha no governo Temer

Filippelli, preso nesta manhã, é presidente do PMDB-DF. O vice dele é Odilon Aires, condenado a 9 anos de prisão na Pandora semana passada.Filipelli,  dividia sala com Rocha Loures
A nora de Tadeu Filippelli, ex-assessor especial do presidente Michel Temer, também trabalha para a Presidência da República. Desde 19 de julho do ano passado, Ericka Nogueira Filippelli é secretária de Articulação Institucional e Ações Temáticas da Secretaria de Políticas para Mulher, vinculada à Presidência. Ela é casada com Roberto, filho do ex-governador do DF e um dos principais articuladores de Temer.

Na manhã desta terça-feira, 23, Filippelli foi preso pela Polícia Federal na Operação Panatenaico, que investiga organização criminosa na fraude e desvio de recursos das obras de reforma do Estádio Nacional Mané Garrincha para a Copa do Mundo de Futebol de 2014.(Coluna Estadão) Leia também: A amizade de Temer com os Batista levou Junior Friboi para o PMDB

DEPUTADO ZÉ MAURÍCIO PARABENIZA A CIDADE DE ESCADA PELOS SEUS 144 ANOS DE EMANCIPAÇÃO

Nossas maiores felicitações a esta cidade, de população com espírito sempre humilde e acolhedor, não à toa, escolhida por ícones como Tobias Barreto que, vivendo no município entre 1871 e 1881, publicou obras em português e alemão, contribuindo para uma excêntrica e interessante atividade literária e intelectual na localidade. Cidade, cujo nome tem forte conexão religiosa (tão forte entre os seus cidadãos e aos pernambucanos de modo geral) – devido à estrutura de acesso a um "nicho" em louvor a Nossa Senhora d'Apresentação (Nossa Senhora da Escada), na capela de missionários da Congregação do Oratório, vinda de Portugal para a catequese dos índios, te parabenizamos pelos seus 144 anos Escada e que venham mais 144.

Reinaldo Azevedo é vítima de atentado à liberdade de expressão. Terá sido pelas críticas de Reinaldo à Lava Jato?


Reinaldo.jpg

"Mais uma vez é a conduta dos investigadores da Lava Jato que necessitam de uma séria investigação"

Conversa Afiada reproduz artigo de Glenn Greenwald e Erick Dau no Intercept Brasil:


A divulgação da ligação de Reinaldo Azevedo é um grave ataque à liberdade de imprensa
NA TARDE DE HOJE, o Buzzfeed Brasil publicou um artigo descrevendo uma ligação privada entre o colunista da Veja Reinaldo Azevedo e a irmã do Senador afastado Aécio Neves, que foi presa na semana passada pela Operação Lava Jato. A conversa, que foi tornada pública pela Procuradoria Geral da República, contem alguns trechos jornalisticamente interessantes – incluindo o tom extremamente amigável de Reinaldo Azevedo e suas críticas a uma reportagem da revista Veja, o que agora levou a seu pedido de demissão.
Mas não há qualquer relevância para a prova de qualquer crime. De fato, o próprio Buzzfeed escreveu:
A PF não considerou indícios de crimes na conversa realizada entre o jornalista e sua fonte, Andrea Neves. Mesmo assim, as gravações foram anexadas pela Procuradoria-Geral da República ao conjunto de áudios anexados ao inquérito que provocou o afastamento de Aécio e a prisão da irmã.
Este fato levanta uma questão óbvio e extremamente séria: se a transcrição desta conversa provada entre o jornalista e sua fonte/amiga não tem relação com qualquer crime, que justificativa pode haver para que ela tenha sido tornada pública? O monitoramento e a gravação de conversas privadas constituem um poder enorme que requer cuidados redobrados para que não invadam a privacidade das pessoas.
A revelação destas ligações deve ser feita apenas quando substancial e concretamente justificada. Que justificativa há para que os procuradores tenham violado a privacidade de Azevedo desta maneira? É difícil encontrar alguma.

Andrea Neves diz que a culpa é do irmão... Aécio vai responder com aquela linguagem de gângster?

Neves.jpg
Do Globo:
A defesa de Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a revogação de sua prisão preventiva, convertendo-a em medidas alternativas. Ela foi presa em razão da delação de executivos do frigorífico JBS. O advogado Marcelo Leonardo, que a defende, argumenta que ela não tem participação nos supostos crimes e joga a responsabilidade para cima do irmão dela.
"O pedido do PGR (procurador-geral da República, Rodrigo Janot), e a decisão agravada (do ministro do STF, Edson Fachin), em verdade, apontam razões que, se existentes, poderiam ser aplicadas para a pessoa física do senador Aécio Neves, nunca para sua irmã Andrea, residente na região de Belo Horizonte e sem qualquer ação política pessoal", argumentou o advogado.
"A jurisprudência dos Tribunais Superiores rejeita a tentativa de justificar prisão preventiva de uma pessoa com fundamentos aplicáveis a outra, por violação do princípio pessoalidade da responsabilidade penal, do qual decorre a imperiosa necessidade de individualização da fundamentação da prisão preventiva", diz outro trecho do documento.

Áudio revela que aeroporto de Cláudio era mesmo de Aécio

:

As gravações da Polícia Federal trazem mais uma confirmação humilhante para o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG); de acordo com os grampos, o aeroporto de Cláudio (MG), construído com dinheiro público na sua gestão, servia para atendê-lo e a chave ficava com seu segurança; a informação veio em uma conversa interceptada de Frederico Pacheco de Medeiros, primo de Aécio, o mesmo indicado pelo tucano para receber R$ 2 milhões, solicitados pelo tucano ao empresário Joesley Batista, da JBS; o aeroporto de Cláudio foi construído em uma área que pertencia a um tio-avô de Aécio; a obra foi concluída em 2010, a um custo de R$ 13,9 milhões; a pista fica próxima a uma fazenda da família. BR 247

Antônio Campos entra com pedido de impeachment de Temer


Antônio Campos

O advogado e escritor Antônio Campos protocolou, às 11h12 desta terça-feira (23) pedido de impeachment contra o presidente da República, Michel Temer . Em uma peça de sete páginas, ele cita matéria do O Globo, na qual é relatada a conversa do presidente com o empresário e dono da JBL Joesley Batista.
Antônio Campos lembra que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a abertura de inquérito no Supremo Tribunal Federal por indícios de obstrução de Justiça, corrupção passiva e organização criminosa. “O que demonstra a solidez da denúncia contra o Presidente da República”.
Acrescenta que juristas também veem prática de outros crimes, como prevaricação.
“O presidente da República faltou com o decoro ao se encontrar com o empresário sem registro da agenda e supostamente ter prometido agir em favor de interesses dele. Diante da gravidade dos fatos, é imprescindível a instalação de processo de impeachment para apurar o envolvimento direto do Presidente da República para calar uma testemunha, entre outros fatos”, colocou, no pedido encaminhado ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).
Veja a íntegra da peça:

Maluf é condenado a 7 anos e 9 meses no STF

JANINE MORAES: <p>Plen�rio 1 Comiss�o de Constitui��o e Justi�a Reuni�o Ordin�ria Dep. Paulo Maluf Foto: Janine Moraes 08.06.2010</p>

247 - Por 4 votos a 1, os ministros que formam a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram nesta terça-feira 23 condenar o deputado federal Paulo Maluf por lavagem de dinheiro.
A pena foi definida em 7 anos 9 meses e 10 dias de prisão, fixada em regime fechado pela gravidade do crime. Como o regime fechado é incompatível com o exercício do mandato, os ministros afirmaram que vão notificar a Mesa da Câmara para que declare a perda da função do parlamentar.
O prazo para isso acontecer é de até 60 dias, tempo para a decisão ser publicada no "Diário de Justiça Eletrônico". Maluf ainda pode, em seguida, apresentar os "embargos de declaração" para buscar esclarecer a sentença, mas isso não muda a sentença.

Reforma só interessa aos empresários, diz Humberto Costa



O líder da Oposição no Senado, Humberto Costa (PE), disse nesta terça-feira (23) que a reforma trabalhista que o governo Temer deseja aprovar na Casa só interessa mesmo aos empresários, por isso vai encaminhar o voto contra.
Hoje, durante discussão da matéria na Comissão de Assuntos Econômicos, senadores do governo e da oposição trocaram acusações e quase se agridem fisicamente.
A confusão começou após o relator do projeto, senador Ricardo Ferraço (PSDB-CE), entregar parecer favorável ao projeto já aprovado na Câmara Federal.
O presidente da CAE, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), tentou dar prosseguimento aos trabalhos com o início da leitura do relatório.
No entanto, os senadores da oposição apresentaram duas questões de ordem que foram rejeitadas. Eles então se levantaram e tentaram impedir a continuidade da reunião.
Um bate-boca foi iniciado e a sessão precisou ser suspensa. Gritos de “Fora, Temer” eram ouvidos em coro no auge da confusão.

Bolsonaro admite que PP recebeu propina: ‘Qual partido não recebe?’


Resultado de imagem para Bolsonaro admite que PP recebeu propina: ‘Qual partido não recebe?’

247 - De acordo com o site do TSE, na seção “Consulta aos Doadores e Fornecedores de Campanha de Candidatos”, há o registro de uma doação de R$ 200 mil para o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) na campanha de 2014. Então no PP, o deputado encaminhou a doação ao partido. Em entrevista ao programa Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan, ele relata o episódio. 
“Começou a campanha de 2014. Me liga o presidente do meu partido [Ciro Nogueira, na época] e diz que vai botar R$ 300 mil na minha conta. Disse que tudo bem, mas que colocasse R$ 200 mil na minha conta e R$ 100 mil na do meu filho. Quando vi o nome da Friboi, perguntei se queriam estornar. Falei que ia para a Câmara dos Deputados, ia jogar R$ 200 mil e dizer que é dinheiro do povo, porque foi dinheiro que pegaram do PT para se coligar com o meu partido”, disse.