sábado, 25 de outubro de 2014

Vox Populi votos válidos: Dilma tem 54% e Aécio 46%

Pesquisa do Instituto Vox Populi contratada pela Rede Record de Televisão e divulgada há pouco mostra que a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) oscilou de 52% para 54% das intenções de voto em relação ao último levantamento, do dia 20 de outubro. O candidato do PSDB, Aécio Neves, oscilou de 48% para 46%.
Considerando os votos totais, Dilma tem 48% e Aécio, 41%. Brancos e nulos somam 5% e indecisos, 5%. Na pesquisa anterior, a petista tinha 46% e Aécio, 43% dos votos totais.
A pesquisa ouviu 2 mil eleitores neste sábado (25) no Distrito Federal e em todos os Estados brasileiros, exceto Roraima. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais e o nível de confiança de 95%. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR-01185/2014.
(Fonte: Estadão Conteudo)

Dilma consegue direito de resposta imediato à Veja

Campanha foi abalada pelo texto da revista sobre envolvimento da petista na corrupção da Petrobras

O ministro Admar Gonzaga, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), concedeu neste sábado direito de resposta à campanha da presidente Dilma Rousseff na revista “Veja”. O site deverá publicar imediatamente um texto com a explicação dos petistas de que não há provas do conteúdo da reportagem de capa da última edição da revista. 
“A democracia brasileira assiste, mais uma vez, a setores que, às vésperas da manifestação da vontade soberana das urnas, tentam influenciar o processo eleitoral por meio de denúncias vazias, que não encontram qualquer respaldo na realidade, em desfavor do PT e de sua candidata”, diz o início da resposta que a revista terá de publicar.
Em seguida, o PT afirma que foram “apresentadas acusações sem provas”. Ainda segundo o texto, o advogado do próprio Youssef diz que seu cliente não incriminou Dilma e Lula no depoimento.
Pela decisão, o direito de resposta deve ser publicado imediatamente na página da revista na internet. “Concedo a liminar para a veiculação do direito de resposta requestado e, assim, determinar à Editora Abril S.A. que insira, de imediato, independentemente de eventual recurso, no sítio eletrônico da Revista Veja na internet, no mesmo lugar e tamanho em que exibida a capa do periódico, bem como com a utilização de caracteres que permitam a ocupação de todo o espaço indicado”, decidiu o ministro.

Ibope/Votos válidos: Dilma, 53%; Aécio, 47%

Do portal G1
Pesquisa Ibope divulgada neste sábado (25) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:- Dilma Rousseff (PT): 53%- Aécio Neves (PSDB): 47%
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal 'O Estado de S. Paulo'.
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 23, Dilma Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
Dilma Rousseff (PT): 49%
Aécio Neves (PSDB): 43%
- Branco/nulo: 5%
- Não sabe/não respondeu: 3%
Ibope ouviu 3.010 eleitores em 206 municípios nos dias 24 e 25 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01195/2014.
1º turno
No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55% (
veja os números completos da apuração no país).

Datafolha/votos válidos: Dilma, 52%; Aécio, 48%

Portal G1
Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (25) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
Dilma Rousseff (PT): 52%
Aécio Neves (PSDB): 48%
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal 'Folha de S.Paulo'.
De acordo com o Datafolha, a presidente Dilma Rousseff (PT) chega à véspera da votação empatada tecnicamente com seu adversário, Aécio Neves (PSDB). Mas, segundo o instituto, 'é maior a probabilidade de Dilma estar à frente'.
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 23, Dilma tinha 53%, e Aécio, 47%.
Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Dilma Rousseff (PT): 47%
- Aécio Neves (PSDB): 43%
- Em branco/nulo/nenhum: 5%
- Não sabe: 5%
Os dois candidatos estão tecnicamente empatados dentro do limite da margem de erro.
Datafolha ouviu 19.318 eleitores em 400 municípios nos dias 24 e 25 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01210/2014.
Certeza do voto
O Datafolha também perguntou, entre os dois candidatos, em quem os eleitores votariam com certeza, em quem talvez votassem e em qual não votariam de jeito nenhum. Veja os números:
Dilma
46% - votariam com certeza
14% - talvez votassem
38% - não votariam de jeito nenhum
1% - não sabe

Aécio
41% - votariam com certeza
16% - talvez votassem
41% - não votariam de jeito nenhum
2% - não sabem
1º turno
No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55% (
veja os números completos da apuração no país).

Veja quem está na frente em 10 Estados

Rio de Janeiro
Pezão tem 55% e Crivella 45%
Distrito Federal –
Rollemberg tem 55%; e Frejat 45%
Rio Grande do Sul
Sartori tem 60% e Tarso Genro 40%
Ceará
Camilo (PT) tem 52%, e Eunício (PMDB) 48%
Amapá
Waldez tem 62% e Camilo 38% no Amapá
Goiás
Marconi Perillo tem 60% e Iris Rezende 40%
Mato Grosso do Sul
Delcídio tem 51% e Reinaldo 49%
Pará
Helder tem 50% e Jatene 50%
Paraíba
Ricardo tem 53% e Cássio 47%
Rio Grande do Norte
Robinson tem 54% e Henrique 46%

POLÍCIA ENCONTRA CORPO DE AGRICULTOR MORTO EM AÇUDE DE OROBÓ


Por volta das 07h desta quinta (23), a Polícia Militar (PM) foi acionada por populares para averiguar um corpo encontrado boiando dentro de um açude na Rua Maria José de Aguiar, Zona Rural de Orobó, possivelmente morto por afogamento. Segundo o policiamento, a vítima foi identificada como José Roberto de Souza, 32 anos, agricultor, residente na Rua Teófilo Euclides, em Orobó. Familiares relataram aos militares que a vítima sofria de epilepsia, tomava remédios controlados e constantemente sofria ataques epiléticos, como também fazia uso de bebida alcoólica. A Polícia Civil esteve no local para o levantamento cadavérico, recolhendo o corpo para o IML. Testemunhas ainda comentaram ter visto o agricultor entrando no açude. O caso está sendo investigado pela delegacia de Orobó.

Reportagem/Blog do Agreste

Comentário da professora Madalena França (Orobó) por meio do seu blog com Deus e a Verdade

Não sei se o debate mudou muita coisa. Dilma o tempo todo mostrou o que fez e a diferença dos governos petistas para os tucanos. Aécio por sua vez atacou o tempo todo as questões de corrupção atual e saiu pela tangente quando se tratava do engavetamento de processos nos governos tucanos.( não se pode negar, ele é um ator espetacular, inteligente e irônico). Dilma é mais centrada e tem mais dificuldade para disfarçar" saia justa ". Ela fica mais nervosa quando o sapato aperta. Ele sai de fininho sorrindo como se "corrupção fosse igual a comer queijo com goiabada".
Acho que ficar encima do muro nunca foi bom negócio. Estou com as pessoas que declaram seu voto. O meu é da Dilma.
O Brasil está mil maravilhas? Não! Precisa melhorar muito! mas, de uma coisa tenho certeza: "O país está imensamente melhor com relação ao social do que antes"
Não vi nenhuma proposta do tucano que fosse realmente atraente para mim. Ou ele diz que vai continuar os programas sociais ou promete mera fantasia. Ele diz que o Brasil economicamente está falido, o que não é verdade. Depois diz, que vai dá um salário mínimo apenas para o povo  estudar.De onde vai sair tanto dinheiro?
Quanto aos programas sociais se é para continuar. Melhor ficar onde estamos.Pelo menos já está garantido.
Ainda tratando de Educação ele diz que fez muito por MG. Ai vejo uma carta repúdio dos professores mineiros falando que ele não cumpre nem a lei do Piso salarial.uma vez que piso não é teto. Ninguém que largar o que é bom. Se ele perde em seu estado como mostrou as pesquisas IBOPE e DATAFOLHA ,certamente não é flor muito perfumada.
Se ele não consegue agradar o estado onde nasceu e foi por duas vezes governador.Seria uma farsa dizer que vai fazer muito mais, pelo Brasil inteiro.
Outro motivo que para mim é extremamente importante ser analisado é a forma grosseira, muitas vezes com dedo erguido sobre a face de Luciana Genro  e Dilma nos debates, seguidos de palavras ofensivas como "leviana", Expressão como; "você mente" num tom de voz típico dos Coronéis da República Velha. Como sou professora de História e estudei, Ditadura, Política do Café com Leite, Estado Novo e Atos institucionais que desestabilizavam a LIBERDADE,  coisa que  o Brasil já superou, Todavia, sempre ficam as marcas da dor e da vergonha da submissão. Pude ver no senador Aécio, as características de um tempo cruel que todos querem esquecer. 
Seu jeito de zombar sorrindo de coisas sérias para o país, me fez repudia-lo de maneira contundente." Aécio não serve para ser meu presidente!"
Um bom brasileiro deve torcer pela melhoria de todos. E não de um pequeno grupo elitista.Muito menos criticar sorrindo algo que não deu certo.
É claro que Dilma e  Lula, tem defeitos, como todos os humanos.Mas é INEGÁVEL QUE ELES FIZERAM MUITO PELO POVO BRASILEIRO! Com eles o Brasil cresceu muito mais, distribuiu renda, saiu do mapa da fome. Hoje ninguém mais morre de fome no Brasil.Nossas prioridades são outras, crescer mais e melhorar a qualidade de vida.
Dilma 13, Coração Valente.Te queremos de novo Nossa Presidente!
Escrito por Madalena França.

Dilma: Os brasileiros darão resposta à revista Veja e seus cúmplices nas urnas


PT-MG investigará desvios de Aécio na Saúde e Educação

Ilimar Franco - O Globo
 O PT em Minas não dará folga ao tucano Aécio Neves. Quando Fernando Pimentel assumir o governo do Estado, eles dizem que vão investigar denúncias feitas ao MP, de desvios na Saúde, Educação, Previdência do servidor e de favorecimento a empresas privadas pela Cemig. Os petistas dizem que não querem ser acusados de conivência.

10 perguntas e respostas sobre o segundo turno…

94291e9083a674bc68498850174dd5ef

O primeiro e o segundo turno são considerados eleições diferentes, resultado de campanhas com estratégias também distintas. Porém, as regras estabelecidas pela Justiça Eleitoral são bem semelhantes para as duas fases, como a obrigatoriedade de apresentar um documento com foto na hora de votar, a necessidade de justificar a ausência e a probição da propaganda boca de urna. Seguindo as leis deste pleito, oNE10 respondeu algumas dúvidas comuns. Veja:

Não, a eleição obedece ao horário local. As urnas estão prontas para receber os votos a partir das 8h e funcionam até as 17h do Recife.
A divulgação do resultado das eleições para presidente começa a partir das 19h no Recife – 20h pelo horário de Brasília. Isso acontece devido à diferença de fuso em relação ao Acre, que, devido ao horário de verão, está com três horas a menos em relação à capital do País. Já os 13 estados e o Distrito Federal, onde há segundo turno para governador, os resultados podem começar a ser divulgados logo após o término da votação.

Na hora em que for votar, o eleitor deve portar um documento de identificação com foto e o título de eleitor. O documento de identificação pode ser a carteira de identidade, certificado de reservista, carteira de trabalho ou carteira nacional de habilitação com foto. A ausência do título de eleitor, no entanto, não impede o voto.
O documento com foto é necessário inclusive para os locais com identificação biométrica. Isso porque, na hipótese de as digitais não funcionarem na hora, o eleitor poderá ser identificado por meio do documento.

No dia das eleições, é permitida a manifestação individual e silenciosa da preferência do eleitor por um candidato ou partido político, revelada exclusivamente pelo uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos. Também não há impedimento legal para que os eleitores usem as redes sociais para divulgar em quem votaram, com exceção das propagandas pagas feitas pelos candidatos. 
No entanto, comícios estão proibidos desde a quinta-feira e atos com caminhadas, carreatas, passeatas ou carros de som, a partir de sábado.

Estão mantidas para o segundo turno as decisões tomadas para o primeiro, como o número de policiais usados, 15.115 entre civis e militares, e o fato de não ser adotada a chamada Lei Seca, que proíbe o consumo de bebidas alcoólicas no dia da votação. 
Uma novidade é que foi prometido mais rigor na fiscalização do trabalho de ambulantes no entorno dos locais de votação, já que os pontos de venda têm que ficar a uma distância de, no mínimo, 100 metros dos prédios.

No Recife, pelo telefone (81) 3194.9400, das 8h às 17h, ou pelo e-mail propaganda@tre-pe.jus.br. No interior, nos cartórios eleitorais – a lista está disponível no site do TRE-PE.

Sim. Os dois turnos das eleições são independentes.

Segundo o calendário do TSE, o prazo é o dia 26 de dezembro, dois meses depois da votação. O último dia para o eleitor que deixou de votar no primeiro turno apresentar a justificativa é 4 de dezembro. Lembrando que são justificativas diferentes para cada fase.
A justificativa pode ser feita em qualquer cartório eleitoral. No dia da votação, o procedimento pode ser feito em qualquer em um dos postos de justificativa nas zonas eleitorais.

Qualquer eleitor que deixou de comparecer a algum dos turnos das eleições fica em débito. A situação do título pode ser consultada no site do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), se for do Estado. Para saber onde votar, o eleitor também pode acessar a página da Justiça Eleitoral.
Os eleitores em débito com a Justiça Eleitoral podem regularizar sua situação em qualquer cartório eleitoral, nos casos de ausência às votações. Já os débitos de multas por não atendimento à convocação para os trabalhos eleitorais ou de propaganda irregular, deverão ser regularizados na zona eleitoral do domicílio do eleitor. Esses valores são definidos pelo juiz eleitoral.
Os eleitores em débito ficam impedidos de tirar passaporte ou carteira de identidade, se inscrever em concurso público ou tomar posse, receber salários de empregos públicos, participar de processo de concorrência pública, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial.

Os mesários são convocados automaticamente para o primeiro e o segundo turno. Entretanto, se a nomeação foi ad hoc, em que o eleitor é chamado para trabalhar com a ausência de algum dos determinados pela Justiça Eleitoral, vai depender se foi feita a substituição, pelo cartório, e se a ausência foi comunicada ao juiz eleitoral. Os casos são analisados por cada juízo, que escolhe se o eleitor é convocado novamente no segundo turno.
Em Pernambuco, há 75.168 mesários, todos treinados até esta sexta-feira (23), dois dias antes do pleito.
Quem deseja ser mesário nas próximas eleições pode recorrer ao programa Mesário Voluntário. Para participar o eleitor deve entrar em contato com o TRE do seu estado ou com o cartório eleitoral no qual está inscrito e colocar-se à disposição. 
Cada dia trabalhado como mesário nas eleições dá direito a dois dias de folga em seu trabalho (público ou privado) e a um auxílio-alimentação. Outros benefícios são os créditos em disciplinas de cursos em instituições de ensino superior conveniadas com a Justiça Eleitoral e a vantagem de desempate em concursos públicos que preveem esse critério no edital.

A solicitação para votar em trânsito ou alterar os dados do pedido aconteceu até o dia 21 de agosto de 2014, período em que os eleitores puderam indicar a cidade onde estariam no primeiro ou no segundo turno para poder, mesmo fora do domicílio eleitoral, votar para presidente da República.
Quem não fez o pedido não pode votar fora da seção onde é cadastrado e, dessa forma, deve justificar a ausência. Paralelamente, os que solicitaram o voto em trânsito e não viajarem estão desabilitados para votar na seção de origem, devendo também justificar.(NE10)

Ex-diretor da Petrobras diz que pagou R$ 20 milhões a caixa 2 de Eduardo Campos…

c0b08d1a64fcdf92a0227867f9486b72

O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou em depoimento da delação premiada dos autos da Operação Lava Jato que intermediou em 2010 o pagamento de R$ 20 milhões para o caixa 2 de campanha de Eduardo Campos (PSB), então candidato à reeleição ao governo de Pernambuco – Campos foi reconduzido ao cargo com 80% dos votos. Segundo Paulo Roberto Costa, o operador da transação foi o ex-ministro Fernando Bezerra, da Integração Nacional do governo Dilma Rousseff, eleito senador pelo PSB de Pernambuco e ex-braço direito de Campos.

Em 13 de agosto, candidato à Presidência, Eduardo Campos morreu tragicamente num acidente aéreo.

Costa disse ao Ministério Público Federal – em um dos vários depoimentos prestados entre agosto e setembro – que Bezerra pediu a ele o dinheiro para ser usada na campanha à reeleição do então governador pernambucano. O ex-diretor da Petrobras, que aceitou colaborar com a Justiça em troca da redução de pena, também apontou o envolvimento de pelo menos 32 deputados e senadores e o PT, o PSDB, o PMDB e o PP com os esquemas de propina nas obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

A delação de Costa foi homologada pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal. Ele disse que os R$ 20 milhões foram entregues a Bezerra pelo doleiro Alberto Youssef. Também alvo da Lava Jato, o doleiro está fazendo delação premiada e citou 28 parlamentares. Youssef está preso em Curitiba, desde 17 de março.

Na época, o ex-ministro Bezerra era secretário de Desenvolvimento do governo do Estado e presidente do Porto de Suape (entre 2007 e 2010), onde foi construída a refinaria. Era ele quem tratava institucionalmente com os responsáveis pela obra de Abreu e Lima.

Iniciada em 2008, a obra ainda não foi concluída, mas já está com superfaturamento, segundo relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Procuradoria da República.

Costa era quem presidia o conselho de administração da Refinaria Abreu e Lima S/A, empresa constituída pela Petrobras para tocar as obras avaliadas inicialmente em R$ 2,5 bilhões e que já consumiu mais de R$ 20 bilhões, segundo o Ministério Público Federal.

Bezerra foi secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco até 2011. Depois foi indicado por Campos para ocupar o cargo de ministro da Integração Nacional.

Como presidente de Suape e secretário de Estado, era ele quem negociava diretamente com a Petrobras e a empresa criada para tocar a obra, que tinha Paulo Roberto Costa como presidente do Conselho de Administração. À Justiça Federal, na ação penal sobre superfaturamento, desvios de recursos na obra, Costa e Youssef revelaram que o PT, o PMDB e o PP lotearam as diretorias da Petrobrás e montaram um esquema de propina paga por construtoras que abasteceu o caixa 2 dos partidos, principalmente para campanha de 2010.

A empresa é a mesma apontada por Costa por ter pago o achaque de R$ 10 milhões que teria sido feito entre 2009 e 2010 pelo então presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra, para abafar a CPI da Petrobrás. (Estadão)

Senador oferece café da manhã a aliados de Dilma Rousseff

O senador Humberto Costa (PT), coordenador da campanha de Dilma Rousseff (PT) à reeleição, vai tomar café da manhã neste domingo com lideranças que estão apoiando a candidatura da petista em Pernambuco.
O café será na Rua dos Navegantes, 1515, Boa Viagem, residência do senador. Ele prevê a vitória de Dilma em Pernambuco com uma margem grande de votos em relação a Aécio Neves (PSDB).
O que o leva a acreditar nisto, segundo ele, foram as três grandes manifestações de que a presidente participou na última terça-feira em Pernambuco, tendo falado para aproximadamente 120 mil pessoas: Petrolina, Goiana e Recife.
Para o senador, Pernambuco deu um exemplo de “democracia e mobilização” a todo país”, o que deixou a presidente e seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva, profundamente satisfeitos com o que viram no Estado.
“Até nós do PT, que estamos acostumados com grandes manifestações políticas, ficamos encantados com a quantidade de pessoas que saíram às ruas para aplaudir a nossa candidata”, disse o senador pernambucano.
No primeiro turno da eleição, Dilma obteve em Pernambuco 44% dos votos válidos, ante 48% de Marina Silva (PSB). Foi o único Estado do Nordeste em que ela perdeu a eleição.
Para Humberto Costa, a presidente deverá ter o apoio de mais de 20% dos eleitores que votaram na candidata do PSB por terem reprovada a aliança dela com os tucanos.

O que o eleitor deve fazer para justificar o voto

Eleitor que estiver fora do seu domicílio neste domingo (26) terá até 60 dias para preencher o “Requerimento de Justificativa Eleitoral” a fim de normalizar sua situação perante a Justiça Eleitoral.
O documento pode ser obtido gratuitamente nos sites do Tribunal Superior Eleitoral e dos Tribunais Regionais Eleitorais, cartórios e postos de atendimento ao eleitor.
Caso o requerimento não seja entregue no dia da votação, o eleitor tem até 60 dias, a partir de segunda-feira (27), para levá-lo pessoalmente a qualquer cartório eleitoral ou enviá-lo, via postal, ao juiz da zona eleitoral onde está inscrito.
Nas duas hipóteses, o requerimento deve ser acompanhado de documento comprovando as razões da ausência. Segundo a assessoria do presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, serão aceitos como justificativa comprovante de passagem e atestado médico.
Ainda segundo o TSE, quem deixou de votar no primeiro turno, mesmo sem justificar a ausência, poderá votar normalmente no segundo.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

TV Globo divulga neste sábado as últimas pesquisas do segundo turno

A TV Globo divulgará neste sábado (25), no Jornal Nacional, o resultado de pesquisas do Ibope e do Datafolha sobre as intenções de voto dos brasileiros para Presidente da República e os governadores de 13 estados e do Distrito Federal.
As pesquisas já vão captar o efeito do último debate do segundo turno que a Globo promoveu nesta sexta-feira(24) entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) sob a mediação do jornalista William Bonner.
Nas duas pesquisas divulgadas sexta-feira (23), Dilma Rousseff (PT) apareceu numericamente à frente do seu adversário.
Pela pesquisa do Ibope, Dilma tem 54% dos votos válidos, ante 46% do senador mineiro. Já pela pesquisa do Datafolha, ela tem 53% e Aécio Neves, 47%. A margem de erro dos dois levantamentos é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
Considerando-se os votos totais no Datafolha, Dilma tem 48% e Aécio, 42%. Já o número de eleitores que pretendem votar em branco ou anular o voto é de 5% e os que estão indecisos também 5%.
Pelo Ibope, Dilma tem 49% dos votos totais, ante 41% de Aécio. Indecisos somam 3% e os que pretendem votar branco ou nulo, 7%.
O Ibope ouviu 3.010 eleitores entre segunda e quarta-feira desta semana em 203 municípios de todas as regiões do país. O Datafolha ouviu 9.910 pessoas quarta e quinta desta semana.

Seis Estados com empate técnico no segundo turno

o site Congresso em Foco
Faltando dois dias para o segundo turno, as pesquisas mostram disputas apertadas em ao menos seis unidades da federação. Acre, Amazonas, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba e Rondônia, de acordo com os levantamentos divulgados da semana passada para cá, estão em situação de empate técnico. Em outras seis há um favorito na disputa e nas duas restantes a vantagem é levemente acima da margem de erro.
No Mato Grosso do Sul, a situação é mais complexa, com o deputado Reinaldo Azambuja (PSDB) e o senador Delcídio Amaral (PT) disputando o segundo turno voto a voto. O Ibope mostrou, na sua pesquisa mais recente, que o tucano tem 51% e o petista 49% dos votos válidos. Durante o primeiro turno, Delcídio aparecia na frente em todas as pesquisas.
Mas, quando as urnas abriram, ele teve 42,92% dos sufrágios contra 39,09% de Reinaldo. Por isso, passou a apostar na presença de petistas graúdos na sua campanha. Ontem, por exemplo, o ex-presidente Lula esteve no estado pedindo votos para o senador sul matogrossense.
Situação parecida com a de Rondônia, onde o atual governador, Confúcio Moura (PMDB) tem 51% dos votos válidos, contra 49% do tucano Expedito Júnior. O candidato do PSDB chegou a ser cassado em 2009, quando era senador, por compra de votos. A margem de erro das duas pesquisas é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.
No Acre, o atual governador, Tião Viana (PT), está em empate técnico na disputa por mais quatro anos no comando do executivo local contra o deputado Márcio Bittar (PSDB). Enquanto o petista, em pesquisa Ibope realizada entre 14 e 16 de outubro, aparece com 53% dos votos válidos, o tucano tem 47%. A margem de erro é de três pontos percentuais, para cima ou para baixo.
Antigos aliados, o governador do Amazonas, José Melo (Pros), e o senador Eduardo Braga (PMDB) disputam quem vai comandar o estado a partir de 2015. De acordo com o Ibope, o peemedebista está seis pontos percentuais atrás do governador – 53% a 47%. Pelo padrão do instituto, o empate técnico está configurado no limite da margem de erro.
Por fim, no Pará, o atual governador, Simão Jatene (PSDB), aparece numericamente atrás do seu adversário no segundo turno, Hélder Barbalho (PMDB). Mesmo assim, estão empatados tecnicamente, já que o peemedebista aparece com 52% contra 48% do tucano. Na Paraíba, a situação é parecida: o governador Ricardo Coutinho (PSB) tem 53% e Cássio Cunha Lima (PSDB) 47%.
Favoritos
Se em alguns estados a disputa está voto a voto, em outros as pesquisas mostram um cenário mais consolidado. Como no Amapá, onde Waldez Góes (PDT) pode voltar ao governo após quatro anos. Ele aparece bem na frente de Camilo Capiberibe (PSB), o atual governador: 66% a 34%, de acordo com Ibope de 14 a 16 de outubro.
Outro favorito para vencer no domingo é José Ivo Sartori (PMDB). Ex-prefeito de Caxias, ele despontou no primeiro turno e surpreendeu os analistas da eleição gaúcha. Venceu o primeiro turno e aparece bem na frente do governador Tarso Genro (PT). Datafolha apresentado hoje mostrou o peemedebista com 60% dos votos válidos, contra 40% do petista.
No Ceará, o favorito é o deputado estadual Camilo Santana (PT). Contra o senador Eunício Oliveira (PMDB), ele lidera com 14 pontos percentuais de diferença – 57% a 43% dos votos válidos, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (23). Mesma vantagem tem Rodrigo Rollemberg (PSB) para Jofran Frejat no Distrito Federal. De acordo com o Datafolha, o percentual de votos válidos é o mesmo: 57% para o pessebista e 43% para o candidato do PR.
Em Roraima, o ex-governador Neudo Campos (PP) desistiu da disputa antes do primeiro turno após ser barrado com base na Lei da Ficha Limpa e acabou indicando sua mulher, Suely Campos (PP), para participar do pleito no seu lugar. Ao passar ao segundo turno, a pepista assumiu a liderança no Ibope: 56% contra 44% do governador em exercício Chico Rodrigues (PSB).
Apertada
Apesar de acima da margem de erro, a distância entre os candidatos no Rio Grande do Norte e no Rio de Janeiro é pequena. Na disputa potiguar, o vice-governador Robinson Faria (PSD) ultrapassou o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB): 54% a 46%. A pesquisa divulgada pelo Ibope na semana passada tem margem de erro de três pontos percentuais para cima ou para baixo.
No Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB), pelo Datafolha divulgado nesta quinta-feira, tem 55% dos votos válidos contra 45% do senador Marcelo Crivella (PRB).
As pesquisas citadas estão registradas sob seguintes números nos tribunais regionais eleitorais e protocolos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE): AC-00064/2014 e BR-01108/2014 (Acre); AP-00017/2014 e BR-01110/2014 (Amapá); AM-00062/2014 e BR-01109/2014 (Amazonas); CE-00034/2014 e BR-01162/2014 (Ceará); DF-00087/2014 e BR-001162/2014 (Distrito Federal); GO-00193/2014 e BR-01148/2014 (Goiás); MS-00072/2014 e BR-01135/2014 (Mato Grosso do Sul); PA-00052/2014 e BR-001121/2014 (Pará); PB-00046/2014 e BR-01106/2014 (Paraíba); RJ-00075/2014 e BR-01162/2014 (Rio de Janeiro); RN-00043/2014 e BR-01096/2014 (Rio Grande do Norte); RS-00034/2014 e BR-01162/2014 (Rio Grande do Sul); RO-00041/2014 e BR-01111/2014 (Rondônia); RR-00018/2014 e BR-01112/2014 (Roraima).

Prefeitura do Paulista antecipa salário de outubro



As secretarias de Administração e de Finanças da Prefeitura do Paulista vão antecipar para esta segunda-feira, a partir das 16h, a liberação do salário referente ao mês de outubro dos 5.400 servidores municipais. Os vencimentos estavam previstos para serem pagos somente no próximo dia três de novembro. Desde o início da atual gestão, em 2013, o prefeito Junior Matuto vem conseguindo liberar todos os salários de forma antecipada.

Paulo Brito satisfeito com a pesquisa

O JORNAL BOM DIA BRASIL DA REDE GLOBO MOSTROU HOJE 24/10/2014, QUE DILMA GANHARÁ AS ELEIÇÕES COM 08 (OITO) PONTOS PERCENTUAIS DE VANTAGEM CONTRA O CANDIDATO AÉCIO NEVES. PAULO BRITO, DUI DO BUJÃO, MANUEL MARIANO, JOÃO CIPRIANO, AMILTON SINTRAF E O MAIS IMPORTANTE QUE É O POVO DE OROBÓ VOTAM DILMA 13.



Datafolha: Dilma avança em todas as classes

MAURO PAULINO, DIRETOR-GERAL DO DATAFOLHA; ALESSANDRO JANONI, DIRETOR DE PESQUISAS DO DATAFOLHA
 Sob a percepção mais otimista dos eleitores acerca do futuro do cenário econômico, o apoio à reeleição de Dilma Rousseff se espraia por diferentes classes sociais. Com isso, a petista chega para o último debate antes do pleito com vantagem real sobre Aécio Neves.
Se no primeiro momento, o segmento intermediário da classe média foi o responsável por desequilibrar a disputa a favor da presidente, sua liderança atual reflete o crescimento das intenções de voto tanto nos estratos mais ricos quanto nos mais pobres.
O tucano continua liderando com folga nas classes mais altas de onde extrai a maior parte de seus votos válidos, mas sua participação nesses subconjuntos caiu significativamente. (Da Folha de S.Paulo)
 Leia  mais aí - Entrevista na íntegra

Não deu sorte a junção PSB com o PSDB

Coluna Fogo Cruzado 
Caso se confirma a vitória de Dilma no próximo domingo, a relação entre o Palácio do Campo das Princesas e o Palácio do Planalto será meramente institucional
As pesquisas do Ibope e Datafolha divulgadas ontem, mostrando Dilma à frente de Aécio, pela primeira vez neste segundo turno, acima da margem de erro, sepultaram as esperanças da Frente Popular de alinhar o governo Paulo Câmara com o Palácio Planalto. Até outubro de 2013, como se lembra, esse alinhamento foi benéfico para o Governo do Estado. Por ter sido aliado de Lula em cinco campanhas presidenciais, o PSB conseguiu o que quis com Lula e Dilma por meio do governador Eduardo Campos. A partir de janeiro, porém, caso se confirme a vitória da petista, o tratamento de “pai para filho” será coisa do passado. Ela não vai, obviamente, retaliar o Estado por causa da posição política do governador, mas a relação será meramente institucional. Paulo Câmara sabia que pagaria um preço se Dilma ganhasse a eleição. Mas não teve receio de aliar-se ao PSDB, que nunca havia marchado com o PSB numa campanha presidencial.
É o voto da gratidão
De passagem ontem pelo Recife, o vereador (em Triunfo) e ex-presidente da UVP, João Batista Rodrigues (PTB), disse ter uma explicação para o amplo favoritismo de Dilma (PT) na região Nordeste (70% x 30% de Aécio, segundo o Datafolha): o “voto da gratidão”. Segundo ele, a maioria dos nordestinos vai votar em Dilma não apenas pela Bolsa Família, mas pelo conjunto de ações que os governos dela e de Lula fizeram na região, “onde não se morre mais de fome”.
Futurologia – Confirmando-se a derrota de Aécio no próximo domingo, a Frente Popular entrará em 2014 com três candidatos à prefeitura do Recife: Geraldo Júlio (PSB), Daniel Coelho (PSDB) e Priscila Krause (DEM). O PT, favorecido pela eventual vitória de Dilma, tentará reconquistá-la com o senador Humberto Costa ou mesmo com o deputado derrotado João Paulo.
Gratidão – Em caso de vitória de Dilma, ela será eternamente grata a Marília Arraes (PSB), única pessoa da família de Eduardo Campos que se negou a apoiar Aécio Neves (PSDB).
Playboy – Para contrapor-se à imagem de “playboy”, com que o PT tentou carimbá-lo, Aécio passou a viajar o Brasil em companhia da filha, Gabriela, para mostrar que também tem família.
Cardápio – De Lula, 4ª passada, num comício em Campo Grande (MS): “Pobre, depois do meu governo, deixou de comer pescoço de galinha. Agora só compra peito, coxa e sobrecoxa”.
2º turno – O PT vai garantir no próximo domingo mais um governo estadual para o partido: o do Ceará. Graças à força dos irmãos Ciro (foto) e Cid Gomes, que se filiaram ao PROS após sair do PSB rompidos com Eduardo Campos, será eleito o deputado estadual Camilo Santana.

Ministro – Tivesse o PTB apoiado Dilma, o senador Armando Monteiro (PE) seria um forte candidato ao Ministério do Desenvolvimento Econômico, em caso de vitória dela no próximo domingo. Como o partido não está na coligação que apoia a atual presidente, o senador pernambucano pode até fazer parte do próximo governo, mas na “quota pessoal” dela, e não do partido.

Datafolha: Dilma 53% e Aécio 47%

Do portal G1
Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (23) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 53%
- Aécio Neves (PSDB): 47%
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo".
De acordo com o Datafolha, a presidente Dilma Rousseff (PT) tem uma vantagem inédita sobre Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial.
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 22, Dilma tinha 52%, e Aécio, 48% dos votos válidos.
Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Dilma Rousseff (PT): 48%
- Aécio Neves (PSDB): 42%
- Em branco/nulo/nenhum: 5%
- Não sabe: 5%
O Datafolha ouviu 9.910 eleitores em 399 municípios nos dia 22 e 23 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista.
 A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01162/2014.
Certeza do voto
O Datafolha também perguntou, entre os dois candidatos, em quem os eleitores votariam com certeza, em quem talvez votassem e em qual não votariam de jeito nenhum. Veja os números:
Dilma
46% - votariam com certeza
15% - talvez votassem
37% - não votariam de jeito nenhum
1% - não sabe
Aécio
39% - votariam com certeza
18% - talvez votassem
41% - não votariam de jeito nenhum
2% - não sabem
1º turno
No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55% (veja os números completos da apuração no país).

Dilma tem 54% e Aécio 46%, diz Ibope

Do portal G1
Pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira (23) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
- Dilma Rousseff (PT): 54%
- Aécio Neves (PSDB): 46%
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo".
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.
Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Dilma Rousseff (PT): 49%
- Aécio Neves (PSDB): 41%
- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 3%
O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios entre os dias 20 e 22 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01168/2014.
Rejeição
O Ibope perguntou, independentemente da intenção de voto, em qual candidato o eleitor não votaria de jeito nenhum. Veja os números:
Aécio - 42%
Dilma - 36%
Expectativa de vitória
O Ibope também perguntou aos entrevistados quem eles acham que será o próximo presidente da República, independentemente da intenção de voto. Para 51%, Dilma sairá vitoriosa; 38% acreditam que Aécio ganhará; 10% não sabem ou não responderam.
1º turno
No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55%

Ibope: Avaliação boa do governo Dilma oscila de 43% para 45%

Pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo mostra uma continuidade da tendência de melhora da avaliação do governo que vem desde agosto. Da semana passada para cá, oscilou de 43% para 45% o porcentual dos que consideram o governo bom ou ótimo. A avaliação regular se manteve em 31% e a avaliação ruim ou péssima oscilou de 25% para 23%.
A pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo entrevistou 3.010 eleitores entre 20 e 22 de setembro em 203 municípios de todo o País. A margem de erro máxima é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, em um nível de confiança estimado de 95%. Ou seja, se fossem feitas 100 pesquisas idênticas a esta, 95 deveriam apresentar resultados dentro da margem de erro. A pesquisa foi registrada na Justiça eleitoral com o número BR-01168/2014.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Dilma abre 19 pontos percentuais de vantagem sobre Aécio na Paraíba

Pesquisa do Ibope realizada na Paraíba aponta a presidente Dilma Rousseff (PT) liderando a corrida eleitoral naquele Estado com 55% das intenções de votos, ante 36% do senador Aécio Neves (PSDB). Considerando-se apenas os votos válidos, a petista tem 60% e o tucano 40%.
Dilma não esteve na Paraíba nenhuma vez no primeiro turno porque o governador Ricardo Coutinho (PSB) apoiava Marina Silva (PSB) e o seu opositor, Cássio Cunha Lima (PSDB), com quem disputa o segundo turno, apoiava Aécio.
Neste segundo turno os dois estiveram lá para participar de eventos em Campina Grande e em João Pessoa.
Dilma recebeu o apoio de Coutinho, que por sua vez recebeu o apoio do terceiro colocado na eleição de governador, Vital do Rego Neto (PMDB), e passou a liderar as prévias.
A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 16 de outubro de 2014. Foram entrevistados 812 eleitores e sua margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.